Ténis

03-05-2017 23:46

Estoril Open: Gasquet só quer ganhar encontros

O campeão da edição inaugural do Millennium Estoril Open defendeu que começou bem o duelo frente ao argentino Carlos Berlocq.
O campeão da edição inaugural do Millennium Estoril Open defendeu que começou bem o duelo frente ao argentino Carlos Berlocq.

O campeão da edição inaugural do Millennium Estoril Open defendeu que começou bem o duelo frente ao argentino Carlos Berlocq.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O tenista francês Richard Gasquet disse hoje que só quer jogar encontros para ganhar ritmo competitivo, não tendo “grandes expectativas” para este Estoril Open.

“O mais importante para mim é disputar encontros. Joguei a semana passada, mas não estava preparado. Nos últimos dias, estava a treinar bem, mas é sempre diferente entrar em ‘court’. Nunca sabemos o que pode acontecer e temos receio pela condição física, mas é por isso que estou aqui. Preciso de jogar e estou feliz com a forma como joguei”, começou por dizer o segundo cabeça de série.

O campeão da edição inaugural do Millennium Estoril Open, em 2015, defendeu que começou bem o duelo frente ao argentino Carlos Berlocq, mas que foi difícil fechar o encontro da segunda ronda, que venceu por 6-1 e 6-4.

“Só preciso de jogar. Sabia que tinha de ser paciente e que ia ser difícil, porque não jogava há muito tempo. Foram meses difíceis para mim. É complicado voltar e competir com grandes jogadores, mas estou feliz por estar aqui”, salientou o 23.º jogador mundial, que esteve ausente do circuito devido à recuperação de uma operação ao apêndice.

Por isso, neste Estoril Open, Gasquet apresenta-se sem “grandes expectativas”. “Quero dar o meu melhor: treinar todos os dias, ganhar encontros. Estou a melhorar de dia para dia, cada dia me sinto melhor e é por isso que estou aqui para competir. Para competir, para sofrer no court”, assumiu.

O francês assumiu que o facto de ter ganhado o torneio português há dois anos pesou na sua decisão de voltar, mas a necessidade de acumular encontros foi o fator decisivo.

“Todos os jogos são difíceis, espero jogar bem”, concluiu, referindo-se ao encontro dos quartos de final, que o vai opor ao vencedor do encontro entre o português João Domingues e o sul-africano Kevin Anderson.

Conteúdo publicado por Sportinforma