Ténis

05-05-2017 22:46

Estoril Open: Anderson também pensa no título

Sul-africano eliminou hoje o tenista francês Richard Gasquet do Estoril Open.
Kevin Anderson venceu Richard Gasquet no Estoril Open
Foto: EPA/António Cotrim

Kevin Anderson venceu Richard Gasquet no Estoril Open.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O tenista sul-africano Kevin Anderson, que hoje eliminou o francês Richard Gasquet nos ‘quartos’, não escondeu que pensa no título no Estoril Open e mostrou-se satisfeito por estar a sentir-se bem fisicamente.

“Joguei com ele em Cincinnati, sabia o que fazer e senti que, no primeiro ‘set’, executei o tipo de ténis que queria. Controlei os pontos. No segundo parcial, perdi esse ascendente. Ao entrar com o ‘break’, fiquei desencorajado e ele foi capaz de controlar muito mais os pontos. Sofri o ‘break’ no início do terceiro, joguei bem para devolver. Joguei um bom ‘tie-break’ e felizmente consegui vencer”, resumiu o 66.º tenista mundial, depois de eliminar o segundo cabeça de série e campeão de 2015.

Anderson, que venceu 6-2, 3-6 e 7-6 (7-4), falou ainda do ponto de penalização que o árbitro português Carlos Ramos deu a Gasquet por ‘coaching’, que deixou o terceiro ‘set’ empatado a 5-5.

“Foi um momento complicado para ele. Estava um encontro muito renhido... é um tema difícil, temos falado muito disso no Conselho [de Jogadores]. Não conseguia ouvir nada, mas o Carlos [Ramos] deve ter ouvido algo. Com as regras como estão, existe muito ‘coaching’. Há uma falha nas regras que temos de corrigir”, defendeu o sul-africano.

Para Anderson, a solução passaria por encontrar um sistema que permitisse usar o ‘coaching’ (termo que designa as indicações dadas pelos treinadores durante os encontros, que não são permitidas nos regulamentos) de modo controlado.

Sobre o encontro das meias-finais, o sul-africano assumiu estar a sentir-se na melhor forma da sua vida, dizendo ainda que, cada vez que entra num torneio, pensa que pode ganhar, tal como acontece neste Estoril Open.

“Honestamente, o que fiz hoje vou fazer amanhã [sábado]. Vou estar focado no ténis que faço dia após dia, terei de fazer os ajustes, mas é algo que vem naturalmente quando estás a jogar. O mais importante é recuperar do encontro de hoje. O meu corpo está a sentir-se ótimo. Tem sido um percurso complicado, com muitas lesões. Mas tenho o Carlos [Costa] aqui comigo, que vocês conhecem bem. Estarei preparado amanhã”, prometeu, referindo-se ao seu fisioterapeuta português.

Conteúdo publicado por Sportinforma