Ténis

17-05-2017 11:14

Diretor do WTA discorda da decisão de não convidar Sharapova para Roland Garros

Russa regressou à competição após ter cumprido uma sanção por doping.
Maria Sharapova
Foto: DR

Maria Sharapova

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O diretor geral do circuito feminino (WTA) disse hoje discordar da decisão dos organizadores do torneio de Roland Garros de não atribuírem um convite à tenista russa Maria Sharapova, que regressou após ter cumprido uma sanção por doping.

“Não concordo com a decisão da Federação Francesa de Ténis. Ela já cumpriu uma sanção imposta pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAS)”, afirmou Steve Simon, em comunicado, considerando que um “jogador não deve ser penalizado depois de já ter cumprido um castigo”.

O presidente da Federação Francesa de Ténis anunciou a decisão de não atribuir um ‘wild card’ à russa, que venceu duas vezes o torneio de Roland Garros.

“Existem ‘wild cards’ para tenistas que estejam de regresso após lesão, mas não existem para atletas que regressem após cumprir sanções por doping. Tem se ser os jogadores a ‘recuperarem’ os seus títulos”, disse.

A russa, de 30 anos, triunfou na prova de terra batida em 2012 e 2014, mas está fora do 'top 200', pelo que nem sequer consegue ir à qualificação.

Após o seu regresso de um castigo de 15 meses devido a doping, Sharapova já disputou três torneios, todos graças a convite.

Na terça-feira, Maria Sharapova abandonou o torneio de Roma, após lesão na perna esquerda, numa altura em que vencia a croata Mirjana Lucic-Baroni por 4-6, 6-3 e 2-1.

Conteúdo publicado por Sportinforma