Lisboa Belém Open

13-06-2017 20:14

A 'estrela' Elias despenhou-se na primeira ronda

O mau momento do número dois nacional prolongou-se hoje no ‘court’ de terra batida do Club Internacional de Foot-Ball.
8006eadd47b224e432b076f200ef87c6c6afb26c.jpg
Foto: EPA/TATYANA ZENKOVICH

Gastão Elias em ação

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Gastão Elias deixou hoje o Lisboa Belém Open órfão de uma das suas maiores ‘estrelas’, ao perder com o jovem tenista belga Joris De Loore na primeira ronda do ‘challenger’ português.

O mau momento do número dois nacional prolongou-se hoje no ‘court’ de terra batida do Club Internacional de Foot-Ball, com o quinto cabeça de série a ser eliminado pelo 201.º jogador do ‘ranking’, com os parciais de 7-6 (7-2) e 6-4, em duas horas e 15 minutos.

Elias pode, muito bem, ter sido vítima da programação disparatada da jornada. A organização decidiu encaixar seis dos sete portugueses no segundo dia e o erro clamoroso tornou-se evidente quando o segundo jogador nacional, que tinha o seu encontro marcado para as 15:00, saltou para o ‘court’ quando o sol já desenhava sombras profundas na terra batida.

Obrigado a aquecer três vezes, devido aos sucessivos atrasos da jornada, o 111.º tenista mundial até entrou melhor, quebrando o serviço de Joris De Loore no terceiro jogo, mas permitiu o ‘contra-break’ no sexto.

Bem longe dos seus tempos de ‘Mágico’ incontestável do ténis nacional, Elias foi obrigado pelo belga a salvar dois ‘set points’ no décimo jogo e outros no 12.º, para empurrar a decisão para o ‘tie-break’.

Grande especialista na matéria, o quinto cabeça de série mostrou novamente o seu prolongado momento de desinspiração, ‘entregando’ o primeiro ‘set’ com uma série de erros, por 7-2.

Nem o ‘abanão’ da perda do primeiro parcial despertou o número dois nacional, que viu o belga, 201.º da hierarquia, conquistar o ‘break’ logo no jogo inaugural.

Mas, quem conhece Elias, sabe que este não desiste: no quarto jogo, o tenista da Lourinhã fez um ‘contra-break que daria início a uma série de quatro quebras de serviço e adiaria um desfecho inevitável.

Com o relógio a ultrapassar perigosamente as 20:00 e com o cancelamento do encontro de Pedro Sousa frente ao sérvio Nikola Milojevic já confirmado, o quinto pré-designado viu o belga segurar o serviço e, obrigado a servir para evitar a derrota, teve de salvar um ‘match-point’, já depois de ter sido obrigado a esperar que o ‘staff’ tapasse um dos muitos buracos no ‘court’.

No entanto, com o tenista de 24 anos a servir para fechar, Elias nada pôde fazer, permitindo que Joris De Loore avançasse para a segunda ronda, na qual irá defrontar o também português Frederico Silva.

Conteúdo publicado por Sportinforma