Lisboa Belém Open

13-06-2017 20:28

Ténis: Frederico Silva satisfeito por ter poupado energia

O ‘wild card’ luso sagrou-se campeão do ‘future’ de Hammamet no fim de semana e teve pouquíssimo tempo de descanso.
Estoril Open 2015: 1st day
Foto: Lusa

O ‘wild card’ luso sagrou-se campeão do ‘future’ de Hammamet no fim de semana e teve pouquíssimo tempo de descanso.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O tenista português Frederico Silva sublinhou hoje a importância de avançar para a segunda ronda do Lisboa Belém Open com um triunfo em dois ‘sets’, por se ter conseguido poupar depois da semana dura que teve em Hammamet.

“Hoje senti-me a jogar bem, habituei-me bem às condições, que são bem diferentes das de Hammamet. Lá a bola é ainda mais pesada do que aqui.

Estou contente com o jogo que fiz. Comecei bem e consegui manter um bom nível ao longo de todo o encontro”, descreveu, após vencer o brasileiro Guillherme Clezar, por 6-2 e 6-4, na primeira ronda do ‘challenger’ lisboeta.

O ‘wild card’ luso, que ocupa o 378.º posto do ‘ranking’, sagrou-se campeão do ‘future’ de Hammamet no fim de semana e teve pouquíssimo tempo de descanso, mas hoje, no ‘court’, não se ressentiu do esforço.

“Foi um torneio duro, estava bastante calor e os pontos foram muito físicos. Chegar aqui e conseguir fazer um bom jogo da primeira ronda, foi bom. Ser em dois ‘sets’ ainda é melhor, porque poupo alguma energia. Quer jogue na quarta ou na quinta, acabo por ter algum tempo mais para recuperar para o próximo jogo”, frisou.

O jovem das Caldas da Rainha revelou que, habitualmente, gosta de começar por jogar pares para se adaptar às condições dos torneios, mas que, no caso do Lisboa Belém Open, até pediu para se estrear apenas hoje, algo que não foi atendido.

“Como só cheguei no domingo à noite, teria sido melhor, mas acabou por correr bem. Ontem [na segunda-feira] fiz um bom encontro de pares e hoje também me saí bem”, disse, referindo-se ao triunfo na primeira ronda do quadro de duplas ao lado de João Domingues.

Agora, ‘Kiko’ terá de aguardar para conhecer o adversário do encontro da segunda ronda, que sairá do embate entre Gastão Elias e o belga Joris De Loore, ainda a decorrer.

“O belga é da minha geração. Já me cruzei com ele, mas nunca tive a oportunidade de o defrontar. Com qualquer um deles será a primeira vez, mas claro que preferia jogar contra o Gastão. Seria uma boa experiência”, concluiu.

Conteúdo publicado por Sportinforma