Ténis

07-05-2017 17:32

Pablo Carreño Busta vinga-se da final perdida no ano passado e vence Estoril Open

Primeiro cabeça de série do torneio confirmou o seu estatuto e venceu pela primeira vez o Estoril Open, um ano depois de ter perdido a final frente ao espanhol Nicolas Almagro.
Pablo Carreño Busta vence Estoril Open
Foto: @Estoril Open

Pablo Carreño Busta vence Estoril Open

Por André Delgado sapodesporto@sapo.pt

Depois da final perdida no ano passado, Pablo Carreño Busta venceu pela primeira vez o Estoril Open depois de bater o luxemburguês Gilles Muller pelos parciais de 6-2 e 7-6 (7-5).

Num embate entre gerações, - nove anos de diferença separavam os dois tenistas, Pablo Carreño Busta tem 25 anos e Gilles Muller está prestes a soprar as 34 velas - O primeiro e segundo cabeça de série do torneio mediam forças e procuravam no Estoril conquistar pela primeira vez um torneio em 'pó de tijolo'. No dois embates realizados entre os dois tenistas registava-se um empate. Há dois anos também no Estoril Open, Pablo levou a melhor, vencendo por dois sets o luxemburguês nos quartos de final do torneio. No Open da Austrália, também em 2015, Muller venceu o espanhol.

O jogador natural de Gijón , nº 28 do ranking, procurava vingar-se 12 meses depois da final perdida frente ao compatriota Nicolas Almagro no Estoril. Um ano depois, Busta era um homem novo, ao ter conquistado nesse período os seus primeiros torneios ATP, em Moscovo e Winston-Salem ambos em piso rápido. Já o luxemburguês, nº 28 do ranking mundial, a viver o melhor momento da sua carreira depois de ter conquistado o primeiro torneio aos 33 anos (em janeiro deste ano na Austrália) procurava cavalgar a onda e vencer o primeiro torneio em terra batida.

O início do primeiro set foi um pouco incaracterístico, com os jogadores a perderem o serviço nos dois primeiros jogos. A partir do quarto jogo, o espanhol soltou-se e começou a revelar a consistência que tem demonstrado ao longo do torneio. Aproveitando as dificuldade de movimentação de Muller em court, o tenista de 25 anos com pancadas profundas impedia que o luxemburguês subisse à rede de forma a encurtar os pontos, como ele tanto gosta. A estratégia de Busta deu resultado e o espanhol acabou por vencer o primeiro set por 6-2, ao ganhar três partidas no serviço do adversário. Muller teve apenas uma percentagem de primeiro serviço de 54% no primeiro set, o que explica bem a derrota do luxemburguês, para um jogador que tem no serviço uma das armas.

A querer demonstrar que estava na final por mérito e não por acaso, Muller elevou a sua percentagem de primeiro serviço e com isso subiu a sua eficácia e nível de jogo. O luxemburguês impediu que os pontos de decidissem através de muitas trocas de bola, vertente que favorecia Busta. Os dois jogadores mantiveram-se impenetráveis nos seus jogos de serviço e o encontro teve que ser decidido nas vantagens. Nesse capítulo, o jogador de Gijón foi mais forte e no primeiro 'match point 'de que dispôs não falhou. Fez o 7-5 no tie-break e fechou a segunda partida por 7-6, ao cabo de 1h22 minutos de jogo.

O quarto melhor espanhol da atualidade conquistou assim o primeiro torneio em terra batida e o terceiro da carreira no espaço de um ano. A viver 12 meses de sonho, Busta, 25 anos e nº 21 do ranking demonstra que está preparado para seguir as pisadas de jogadores como Rafael Nadal ou David Ferrer.

Conteúdo publicado por Sportinforma