Fórmula1

14-10-2010 16:42

Rússia recebe competição em 2014

A Rússia vai receber pela primeira vez corridas de Fórmula 1 a partir de 2014 e até 2020, na cidade de Sochi, anunciou hoje o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin.
Rússia recebe competição em 2014

Por Sapo Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O anúncio foi feito depois de Putin ter assistido à assinatura do contrato entre o patrão da modalidade, o britânico Bernie Ecclestone, e as autoridades locais.
O acordo vai permitir a entrada da Fórmula 1 em Sochi, cidade do sul do país, que vai acolher nesse mesmo ano os Jogos Olímpicos de Inverno.

O documento prevê que o prazo para a realização do futuro Grande Prémio da Rússia possa ser prolongado por mais cinco anos.

O chefe do governo russo disse, na ocasião, que vai ter de ser constituída uma “empresa, através das entidades privadas que se mostrem interessadas em gerir o negócio”.

Em 2002, Ecclestone deslocou-se a Moscovo para assinar um acordo destinado a levar um grande prémio à Rússia, o qual seria disputado na capital do país. Todavia, as autoridades moscovitas acabaram por recusar o entendimento, acusando os titulares da empresa (liderada por Ecclestone) de pretenderem recolher todos os lucros da prova.

De acordo com a agência noticiosa Itar-Tass, Putin chegou mesmo a dizer a Ecclestone que sabia que o “patrão” da modalidade se encontrou em 1982 com Léonid Brejnev (então primeiro secretário do Partido Comunista da União Soviética) com quem discutiu a “construção de um circuito de F1” no país.

"Finalmente, depois de décadas de negociações, chegámos a uma decisão sobre esta questão", disse Putin, elogiando Ecclestone: "Através de seus esforços, a Fórmula 1 tornou-se uma competição popular do mundo. Espero que possamos apreciá-lo em solo russo".

Bernie Ecclestone disse estar certo de que a “Fórmula 1 vai desempenhar um papel importante" naquilo que observou estar "a acontecer em Sochi”.

“Tenho a certeza de que o futuro circuito vai ser um super circuito. É tudo aquilo que precisamos e queremos e por isso estamos muitos felizes. Os responsáveis de Sochi vão construir instalações de primeira classe, tanto para os Jogos Olímpicos como para a Fórmula 1”, concluiu.

Apesar de não terem sido avançados oficialmente os valores associados ao contrato hoje assinado, a imprensa fala em números que rondam os 40 milhões por ano.