Automobilismo

30-03-2015 21:06

Autódromo do Estoril pode ser cedido à Câmara de Cascais

Autarquia e governo vão desenvolver um estudo que viabiliza a passagem de gestão e exploração para a edilidade.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A Câmara Municipal de Cascais e o Governo decidiram hoje desenvolver um estudo para que a autarquia passe a ter a responsabilidade de gestão e exploração do Autódromo do Estoril, com receitas partilhadas.

A medida está incluída no acordo de transferência de competências do Governo para a Câmara de Cascais na área da Educação, Saúde, Segurança Social e Cultura, que inclui o Património, para que integre o projeto-piloto de descentralização.

O acordo indica que a Câmara de Cascais manifestou, numa carta dirigida ao secretário de Estado do Desporto e da Juventude no dia 23 de março, a intenção em assumir a gestão do Autódromo do Estoril, com apoio da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting e da Federação de Motociclismo de Portugal.

"Numa lógica de partilha de receitas com o Estado", lê-se, o acordo prevê "estudar a possibilidade de uma solução para que o município assuma a responsabilidade pela exploração do Autódromo do Estoril", desde que "garanta uma adequada remuneração dos investimentos necessários à exploração" e que "todos os custos de manutenção e de investimentos necessários sejam da total responsabilidade do município".

O "interesse desportivo" do Autódromo deve também ser assegurado mediante a garantia do cumprimento das recomendações de federações internacionais de automobilismo e motociclismo, promoção da prática do desporto automóvel e motociclístico nacional, com a realização, pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting e pela Federação de Motociclismo de Portugal, dos respetivos campeonatos nacionais, troféus e provas internacionais, às quais serão atribuídas condições especiais.

Além disso, o acordo sugere que sejam criadas condições para que o público se possa deslocar, através construção de um acesso entre o interior do circuito e a zona do peão norte, e que seja também construído um kartódromo, de acordo com as homologações internacionais, para "valorizar o potencial do Autódromo".

"A programação desportiva, bem como as questões técnicas e de gestão futura do Circuito do Estoril devem envolver a participação das respetivas federações desportivas", refere o acordo.

O Governo sublinha que, em todo o processo, continuará a fazer-se representar pela Parpública, enquanto titular das ações representativas da totalidade do capital do social do Circuito do Estoril, S.A.

Conteúdo publicado por Sportinforma