Atacama Rally

24-08-2016 23:58

Paulo Gonçalves conserva terceiro apesar de queda

O piloto luso foi o quarto mais rápido do dia, a 3.35 minutos do vencedor da etapa.
Piloto português Paulo Gonçalves em ação no rali Dakar 2016. NICOLAS AGUILERA/LUSA
Foto: Lusa

Piloto português Paulo Gonçalves em ação

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O motard português Paulo Gonçalves (Honda) manteve-se hoje no terceiro lugar do rali todo-o-terreno Atacama, no Chile, apesar de ter sofrido uma aparatosa queda no início da segunda etapa.

De acordo com a sua assessoria de imprensa, Paulo Gonçalves terminou a segunda etapa do rali no quarto lugar, pelo que conseguiu manter o terceiro lugar da classificação geral, a cinco minutos do líder da prova.

Nesta segunda de cinco etapas - a mais longa desta edição da prova chilena, com um total ascendente a 460 quilómetros entre Antofagasta e Bahía Inglesa -, Paulo Gonçalves sofreu uma queda na fase inicial, que o deixou com algumas dores na zona abdominal, mas, mesmo assim, conseguiu rodar na dianteira do pelotão.

“Terminámos a mais longa ‘especial’ deste rali, uma etapa muito completa, difícil, com muita navegação, caminhos rápidos e com muita pedra. Estou muito satisfeito com o comportamento da minha mota, o trabalho que temos vindo a fazer está a mostrar-se na prática. Ao quilómetro 14, sofri uma queda que me deixou com algumas dores na zona abdominal, ainda assim, consegui chegar ao final sem contratempos”, disse no final, citado pela sua assessoria de imprensa.

O piloto luso foi o quarto mais rápido do dia, a 3.35 minutos do vencedor da etapa, o australiano Toby Price. Na geral, Gonçalves mantém o terceiro lugar, a 5.22 minutos do líder, o chileno Pablo Quintanilla.

A terceira etapa do Atacama Rally disputa-se na quinta-feira, em 'loop' em redor de Bahía Inglesa, na região de Copiapó, com um total de 200 quilómetros cronometrados, em que a navegação será decisiva para a classificação final.

Conteúdo publicado por Sportinforma