Automobilismo

05-04-2017 19:29

Manuel Mello Breyer pede um "voto de confiança"

Presidente da federação de automobilismo pede “voto de confiança” para ser reeleito.
Manuel Mello Breyner, Presidente da federação de automobilismo
Foto: FPAK

Manuel Mello Breyner, Presidente da federação de automobilismo

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O atual presidente da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), Manuel Mello Breyner, pediu hoje um "voto de confiança" aos associados para ser reeleito, de maneira a "dar continuidade ao trabalho" realizado até então.

"A experiência destes quatro anos é importante e, pelo esforço que fizemos, merecemos por parte dos associados, que no fundo são quem vota, um voto da confiança para continuarmos o nosso trabalho", começou por afirmar, acrescentando: "Ter a certeza de que fizemos um bom trabalho é o ponto forte desta candidatura. No fundo, não tentar trocar o certo pelo incerto."

À margem da apresentação da candidatura "Juntos pelo desporto automóvel", que decorreu em Lisboa, o atual líder elogiou a ligação da sua candidatura com a lista de Mex Machado, justificada pelas " ideias novas e dinamismo".

"[O Mex] trouxe sangue jovem, dinamismo e ideias novas. Não podemos achar que somos donos da razão, que estamos fechados naquele casulo e que não queremos saber de mais nada. Foi bastante benéfico esta junção das duas candidaturas", declarou.

Por outro lado, Mex Machado acredita que "adicionou mais pontos e críticas construtivas" à candidatura, salientando que existiram "coisas que não foram feitas a tempo".

Com as eleições marcadas para dia 11 de maio, o antigo piloto Ni Amorim será o único opositor e Mex Machado apontou os "principais pilares" para vencer.

"Os principais pilares são as pessoas que estão connosco e que têm experiência nos vários sectores do desporto automóvel, juntamente com a experiência de quatro anos da gestão financeira da FPKA", explicou.

Por fim, Mex Machado alertou para a necessidade de "abrir o leque fechado" do desporto automóvel, acreditando que com as novas tecnologias "as pessoas conseguirão acompanhar mais de perto a modalidade".

Conteúdo publicado por Sportinforma