Motores

19-04-2017 23:50

Pedro Bianchi Prata em segundo na terceira etapa do Morocco Desert Challenge

O ‘motard’ cumpriu os 345 quilómetros que ligaram Foum Zguid a Oum Jrane em 5:12.10 horas.
Pedro Bianchi Prata

O ‘motard’ cumpriu os 345 quilómetros que ligaram Foum Zguid a Oum Jrane em 5:12.10 horas.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O piloto português Pedro Bianchi Prata, aos comandos de uma Honda, terminou hoje a terceira etapa do rali todo-o-terreno Morocco Desert Challenge na segunda posição, subindo a quarto na geral.

O ‘motard’ cumpriu os 345 quilómetros que ligaram Foum Zguid a Oum Jrane em 5:12.10 horas, atrás do marroquino Harite Gabari (KTM), que subiu a segundo atrás do belga Kim Reycker (KTM), que lidera após ser terceiro na tirada de hoje.

Bianchi Prata até liderou as motos durante parte da etapa, mas, segundo relatou à sua assessoria de imprensa, “um erro na entrada de um rio” fez com que caísse para segundo. “Fiquei em segundo numa etapa em que, mais uma vez, a moto esteve espetacular”, acrescentou.

Nos camiões, Elisabete Jacinto terminou a etapa em terceiro lugar, com um tempo de 5:46.35 horas, atrás do Renault do holandês Gert Huzink e do compatriota e colega de equipa Martin van den Brink, cada vez mais líder da geral, em que a portuguesa caiu para terceiro, atrás de Huzink, a 1:23.43 horas do primeiro.

“Correu tudo bem. Apesar de termos passado as dunas de forma muito lenta, não tivemos de cavar nem ficámos parados, o que para nós é um ponto positivo”, explicou a piloto, em comunicado.

Já Nuno Matos (Opel) manteve a 20.ª posição na geral da categoria de carros, num dia em que terminou a etapa na 29.ª posição, a mais de duas horas do vencedor, Stephane Henrard (Henrard), numa classificação geral dominada pelo holandês Maik Willems (Toyota).

Na quinta-feira, a quarta tirada da prova liga Oum Jrane a Merzouga, numa distância cronometrada de 271,5 quilómetros.

Conteúdo publicado por Sportinforma