Motores

02-12-2016 13:42

Rosberg retira-se da Fórmula 1

Alemão ganhou o título de campeão este ano pela Mercedes.
Nico Rosberg
Foto: Lusa

Piloto alemão está de saída.

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Nico Rosberg anunciou esta sexta-feira que deixa a Fórmula 1, após ter alcançado o seu sonho que era conquistar o título de campeão. A Mercedes procura agora um piloto para fazer dupla com Lewis Hamilton.

Em comunicado, o alemão referiu que já tinha essa decisão tomada antes do início do Grande Prémio de Fórmula 1 de Abu Dhabi.

"Há 25 anos que corro, e este foi sempre o meu sonho, tornar-me campeão do Mundo de Fórmula 1, Através do trabalho árduo, e vários sacrifícios tinha isso como objetivo, e agora conseguiu-o. No domingo de manhã em Abu Dhabi, eu pensei que que aquela seria a minha última corrida e tinha isso na cabeça mesmo antes de começar. Eu tomei a decisão na segunda-feira à noite. Depois de ter refletido por um dia, comuniquei isso à Vivian (mulher) e Goerg (membro da equipa de gestão de Mercedes), seguido de Toto (diretor geral da equipa Mercedes)”, pode ler-se.

Esta decisão acaba por surpreender, uma vez que o piloto tinha renovado o seu contrato com a Mercedes até 2018.

O alemão foi campeão da última temporada da Fórmula 1 com 385 pontos, mais cinco que seu companheiro de equipa (e principal rival) Lewis Hamilton. Nico Rosberg estreou-se na Fórmula 1 em 2006 como piloto da Willams no GP do Bahrain.

Leia o comunicado na íntegra:

"Em 25 anos no automobilismo, foi meu sonho, único, tornar-me campeão mundial de Fórmula 1. Através de trabalho duro, de dor, dos sacrifícios, este foi o meu objetivo. E agora consegui-o. Subi a minha montanha, estou no meu auge, então sinto-me bem. A minha emoção mais forte agora é aprofundar a gratidão a todos que me apoiaram e ajudaram-me a que esse sonho acontecesse.

Esta temporada, digo-vos, foi muito dura. Trabalhei como um louco em todas as áreas depois das decepções nos últimos dois anos. Levei a minha motivação a níveis que nunca experimentei antes. E é claro que isso teve um impacto naqueles que amo também - foi um esforço familiar repleto de sacrifício, colocando tudo atrás deste objetivo. Eu não posso encontrar palavras o suficiente para agradecer à minha esposa Vivian; ela tem sido incrível. Ela entendeu que este era o ano, a nossa oportunidade de fazer isto, e ajudou-me a recuperar por completo entre cada corrida, cuidou da nossa filha todas as noites, lidou com situações difíceis e colocou o nosso campeonato como prioridade.

Quando eu ganhei a corrida em Suzuka, o momento onde o destino do título estava em minhas próprias mãos, a grande pressão começou, e eu comecei a pensar sobre encerrar minha carreira no automobilismo se eu me tornasse campeão mundial. No domingo de manhã em Abu Dhabi, eu sabia que essa poderia ser minha última corrida, e esse sentimento passou minha cabeça antes da partida. Eu queria aproveitar cada parte da experiência, sabendo que poderia ser a última vez... e então as luzes apagaram-se, e eu tive as mais intensas 55 voltas de minha vida. Eu tomei a decisão na segunda-feira à noite. Depois de refletir por um dia, as primeiras pessoas com quem falei foram a Vivian e o Georg (Noite, da equipa de empresários), seguido por Toto (Wolff, chefe da Mercedes).

A única coisa que faz com que esta decisão seja difícil de tomar é porque eu coloquei minha família do automobilismo numa situação complicada. Mas Toto entendeu. Ele sabia imediatamente que eu estava completamente convicto e tranquilizou-me. A Mminha conquista mais orgulhosa no automobilismo será sempre ter ganhado o título mundial com esta incrível equipa de pessoas, as Flechas Prateadas.

Agora, eu estou aqui só a aproveitar o momento. Haverá tempo para saborear nas próximas semanas, para refletir sobre a temporada e para aproveitar cada experiência que virá em meu caminho. Depois disso, eu vou virar a próxima curva em minha vida e ver o que vou fazer”, escreveu.

*atualizado 14h15

Conteúdo publicado por Sportinforma