Fórmula 1

06-07-2017 14:45

Hamilton e Vettel ´enterram o machado de guerra`: "É o fim do caso"

Lewis Hamilton e Sebastian Vettel resolveram fazer as pazes, após o incidente em Baku.
Hamilton, Magnussen e Vettel no lançamento do Grande Prémio da Áustria
Foto: DR

Hamilton, Magnussen e Vettel no lançamento do Grande Prémio da Áustria

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Lewis Hamilton e Sebastian Vettel resolveram fazer as pazes, após o incidente em Baku que custou a vitória no Grande Prémio do Azebaijão a ambos.

Vettel foi penalizado com uma ´stop and go` de dez segundos nas boxes, Hamilton viria a ter problemas e a fazer uma paragem extra. Os dois acusaram-se mutuamente, mas parece que agora está tudo bem entre ambos. Isso a julgar pela conferência de imprensa de antevisão do Grande Prémio da Áustria.

"Foi o movimento errado, a decisão errada de lhe acertar nos pneus. Não há muito mais a dizer sobre isso. Estou orgulhoso daquele momento? Não. Posso voltar atrás? Não. Estou arrependido? Sim", disse Vettel, quando questionado sobre o incidente.

Hamilton também foi pelo mesmo caminho e deu o caso por encerrado.

"Não penso que haja alguma tensão entre nós. Vocês [jornalistas] podem pensar isso, mas não sinto que haja [alguma tensão]", comentou por dizer Hamilton.

"É o fim do caso para mim. Já disse tudo o que queria dizer sobre o caso na última corrida. Estou focado. Disse-lhe que ainda tenho o máximo de respeito por ele como piloto e continuarei a lutar com ele", encerrou o piloto da Mercedes, que aceita as desculpas de Vettel.

"Aceitei as desculpas [de Vettel], e vamos em frente", atirou.


De recordar que há duas semanas, numa das entradas do ´safety car` em pista e quando Hamilton liderava, Sebastian Vettel bateu na traseira do piloto da Mercedes e depois guiou o seu Ferrari, de forma deliberada, contra o monolugar do inglês. O germânico da escuderia italiana acusou o seu rival de lhe ter feito um ´break test`, Hamilton defendeu-se que não tinha desacelerado.

A FIA reuniu-se em Paris para analisar o caso e decidir sobre uma possível sanção extra, mas o organismo optou por não penalizar mais o piloto alemão da escuderia italiana.

Conteúdo publicado por Sportinforma