MotoGP

14-08-2016 15:26

Iannone estreia-se a vencer e dá à Ducati primeiro triunfo desde 2010

O português Miguel Oliveira, aos comandos de uma Kalex, terminou a corrida de Moto2 no 14.º lugar.
Iannone estreia-se a vencer em MotoGP e oferece à Ducati primeiro triunfo desde 2010
Foto: CHRISTIAN BRUNA / EPA

Iannone cumpriu as 28 voltas da corrida em 39.46,255 minutos.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O piloto italiano Andrea Iannone, aos comandos de uma Ducati, estreou-se hoje a vencer na categoria ‘rainha’ de motociclismo, ao vencer o Grande Prémio da Áustria de MotoGP, 10.ª prova do Mundial de velocidade.

O português Miguel Oliveira, aos comandos de uma Kalex, terminou a corrida de Moto2 no 14.º lugar, a 18,830 segundos do mais rápido, o francês Johann Zarco, também em Kalex, campeão da categoria intermédia e líder destacado do campeonato de 2016.

Na corrida de MotoGP, Iannone partiu da ‘pole position’ e, após uma luta intensa com o compatriota Andrea Dovizioso, conseguiu superiorizar-se nas voltas finais ao circuito Red Bull Ring ao colega de equipa, reclamando para si a primeira vitória da Ducati desde 2010.

O australiano Casey Stoner tinha sido o último piloto da Ducati a vencer uma corrida de MotoGP, na Austrália, mas neste fim de semana a moto italiana não deu qualquer hipótese à concorrência, no regresso do Mundial de motociclismo à Áustria, que não visitava desde 1997.

Iannone cumpriu as 28 voltas da corrida em 39.46,255 minutos, batendo Dovizioso por 938 centésimos, enquanto o espanhol Jorge Lorenzo (Yamaha), campeão do mundo em exercício, terminou na terceira posição, a 3,389 do vencedor.

O italiano Valentino Rossi, colega de equipa de Lorenzo na Yamaha, foi o quarto classificado, a 3,815 de Iannone, com uma vantagem considerável sobre o quinto colocado, o espanhol Marc Marquez (Honda), líder do campeonato, que chegou 11,813 segundos depois do vencedor.

Apesar de nunca ter estado em posição de discutir o triunfo, Marquez, vítima de um violento acidente durante os treinos livres, mantém-se confortavelmente no comando do Mundial, com 43 pontos de vantagem sobre Lorenzo e 57 sobre Rossi.

Miguel Oliveira, vice-campeão mundial de Moto3, que subiu este ano à categoria intermédia, ‘redimiu-se’ do despiste na prova anterior, na Alemanha, quando teve de abandonar logo à quarta volta, numa prova em que o italiano Franco Morbidelli e o espanhol Alex Rins, ambos em Kalex, completaram o pódio.

O espanhol Joan Mir (KTM), que, tal como Iannone e Zarco, partiu da ‘pole’, impôs-se em Moto3, à frente do sul-africano Brad Binder (KTM), que reforçou a liderança do campeonato do mundo.

Conteúdo publicado por Sportinforma