Imprimir A- A+

Opinião Pedro Gomes

29 de agosto de 2012 15:13h

Ora agora viras tu

Por Pedro Gomes

Pedro Gomes comenta o jogo entre Udinese e SC Braga, que garantiu aos minhotos a segunda presença na Liga dos Campeões.

Ora agora viras tu

Após o jogo da primeira mão em Braga realçamos a excelente forma física da equipa. A condição física no futebol é fundamental, é o motor que conduz toda atividade técnica – tática, a qual permite aos jogadores exibirem-se a rigor, quer individualmente, e de forma espontânea. E também de executarem corretamente os planos coletivos, realizando as movimentações atacantes e as recuperações defensivas sem esforço. 

Fruto desta realidade não admira que os arsenalistas depois do ótimo jogo frente aos italianos, vencessem com facilidade o Beira-Mar. Se já se acreditava que o Braga podia passar à fase de grupos, mais a confiança se acentuou. A esperança, por vezes antecipa a certeza da vitória. Mas esta não foi fácil, antes pelo contrário foi difícil e complicada.

O Braga na primeira parte intercalou o passe longo, com a habitual circulação de bola, mas de uma forma mais de contenção, do que incisão atacante. Apesar de controlar o jogo e de ser a melhor equipa, o Braga só teve uma oportunidade de golo. Quando Willians isolou Lima. A Udinese, a jogar em 3x5x2 sempre que recuperava o esférico no meio campo saia rapidamente em contra ataque e num deles marcou.

Peseiro colocou inicialmente R. Amorim com duas intenções, a primeira era a de evitar os avanços de Basta, a segunda, ao jogar mais recuado abrir espaço de penetração para Mossoró, e sempre que Ismailly avançava, fazia-lhe a cobertura. Na segunda parte o Braga fez uma exibição de luxo.

Impôs uma velocidade de jogo impressionante, o seu futebol foi mais trabalhado e conseguido, foi mais incisivo e menos lateralizado. Com a entrada de R. Micael os ataques foram mais acutilantes.

Por outro lado com a entrada de R. Micael o futebol do Braga tornou-se mais pungente. José Peseiro arriscou, expôs-se, e se Beto não tem feito aquelas quatro defesas impossíveis…mas era o único caminho para dar a volta ao resultado. E resultou, pois para além de chegar ao empate obrigou o guarda-redes Brkic a várias defesas que levavam o selo de golo, o que levou o treinador Guidolin a alterar o modelo para 4x4x2.

O Sporting de Braga merece os parabéns de todos os amantes de futebol. O mérito deste êxito deve-se à gestão inteligente do seu Presidente António Salvador, os milhões ganhos na Liga Milionária pagam toda a época. O êxito também é de José Peseiro que incutiu uma qualidade de jogo impar até ao momento em Portugal, pode dizer-se que este Braga é o melhor dos últimos anos. A continuar assim será um sério candidato ao título.

Leve o Desporto para todo o lado com o SAPO Desporto Mobile.

Comentários

Alertas futebol

Acompanhe todas as notícias de futebol com o serviço SAPO Alertas.

Subscrever