Voleibol

16-08-2016 18:07

Seis voleibolistas cubanos detidos na Finlândia acusados de violação agravada

Os seis voleibolistas cubanos detidos desde julho na Finlândia, por suspeita de um crime de caráter sexual, alegadamente cometido durante a participação na Liga Mundial, foram hoje acusados formalmente de violação agravada, apesar de se afirmarem inocentes.
Voleibol Desporto
Foto: PixaBay

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Rolando Cepeda Abreu, Dariel Albo Miranda, Abrahan Alfonso Gavilan, Ricardo Calvo Manzano, Luis Sosa Sierra e Osmany Uriarte Mestre, que integravam a seleção de Cuba, foram acusados de estupro por uma mulher, cuja identidade não foi revelada.

O incidente remonta à noite de 02 para 03 de julho e terá decorrido num hotel em Tampere, na Finlândia, onde a seleção cubana, juntamente com a portuguesa, a canadiana e a anfitriã finlandesa, se encontrava alojada, para participar no grupo 2 da Liga Mundial.

"Todos os suspeitos negam ter cometido os atos que lhes são imputados”, refere num comunicado o promotor regional finlandês, responsável pela formalização da acusação.

A detenção de dois dos jogadores (inicialmente eram quatro) ocorreu depois do jogo com a Finlândia e a dos outros dois verificou-se depois do encontro com Portugal, quando a seleção cubana já se encaminhava para o autocarro rumo ao hotel.

A detenção dos seis atletas obrigou a alterações de fundo na seleção cubana para os Jogos Olímpicos do Rio2016, tendo os caribenhos terminado na última posição do seu Grupo B, com cinco derrotas nos jogos realizados e apenas um ‘set’ ganho.

Conteúdo publicado por Sportinforma