Voleibol

12-03-2017 21:18

Miguel Maia ergue a Taça de Portugal aos 45 anos

Atleta de 45 anos é um caso raro de longevidade no desporto nacional.
Miguel Maia (C) capitão do Sporting de Espinho festeja a conquista da Taça de Portugal de voleibol frente ao Benfica
Foto: ESTELA SILVA/LUSA

Miguel Maia (C) capitão do Sporting de Espinho festeja a conquista da Taça de Portugal de voleibol frente ao Benfica

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

Miguel Maia é, aos 45 anos, um caso raro de longevidade no desporto nacional e hoje somou mais um título ao seu extenso palmarés ao capitanear o Sporting de Espinho na conquista da Taça de Portugal de voleibol.

“Regressar às vitórias é importante para um clube histórico como o Sporting de Espinho, líder a nível de títulos em Portugal, e de realçar que ganhámos a uma grande equipa”, disse Miguel Maia, após o triunfo por 3-0 sobre o Benfica, em Gondomar.

O Benfica tem dominado o voleibol nacional ao longo das últimas épocas, em que tem ombreado na luta pelos títulos com o Fonte Bastardo, e Miguel Maia reconheceu que a vitória na Taça de Portugal valoriza ainda mais o trabalho que os ‘tigres’ têm realizado.

“O Sporting de Espinho veio alertar ainda mais que está vivo, mas temos os pés no chão e sabemos as equipas que temos como adversários, referiu o distribuidor dos ‘tigres’, antecipando já a luta a quatro para o título nacional.

Com uma carreira invejável, quer no pavilhão quer na praia, onde fez dupla com João Brenha, a conquista do primeiro título nacional de seniores de Miguel Maia remonta já a 1989/90, quando, aos 17 anos, se sagrou campeão com a Académica de Espinho.

Aos 41 anos, em maio de 2012, conquistou o seu 15.º e último título de campeão nacional pelo Sporting de Espinho, de um total de 11 troféus que ergueu com os ‘tigres’. Pelo Sporting sagrou-se por três vezes campeão nacional.

Além dos títulos da I Divisão, e até hoje, Miguel Maia tinha conquistado nove Supertaças, cinco Taças de Portugal, uma Taça da Federação Portuguesa de Voleibol e um campeonato da II Divisão.

O palmarés de Miguel Maia, que conquistou ainda pelo Sporting de Espinho uma inédita Taça dos Clubes de Topo, em 2000/01, volta a ser revisto com a conquista de nova Taça de Portugal e os títulos podem não ficar por aqui já que os ‘tigres’ estão na luta pelo Nacional.

Paralelamente ao seu desempenho no pavilhão, Miguel Maia, com João Brenha, construiu uma profícua carreira na praia, que culminou com dois quartos lugares nos Jogos Olímpicos de Atlanta1996 e Sidnei2000. Em Atenas2004 a dupla ficou em nono.

Com uma carreira ímpar e sem oposição a nível interno na praia, em que a dupla somou sucessivamente os títulos de campeã nacional, Miguel Maia e João Brenha foram ainda quartos classificados no Mundial de 2003, no Brasil.

Na época de 2004/05, Miguel Maia teve uma breve passagem pelo voleibol italiano, ao serviço do Reima Crema, que era um desejo antigo do distribuidor, mas que tinha sido sempre adiado devido aos compromissos do voleibol de praia.

Ao nível da seleção nacional, e até porque a praia condicionava a sua disponibilidade para os compromissos de pavilhão, Miguel Maia retém como resultado mais significativo o 10.ª lugar no Europeu de 2005, disputado em Itália.

O distribuidor do Sporting de Espinho tem dito, ao longo da sua carreira, que “não há segredos de longevidade, talvez tal se deva à genética”, garantindo que irá continuar “enquanto as pernas o permitirem” e sentir prazer no que faz.

Conteúdo publicado por Sportinforma