O antigo juiz internacional Belmiro Carmelino vai abdicar da condição de comissário do Conselho Central de Árbitros da Federação Angolana de Futebol, na presente época.

A decisão é solidária ao seu colega Benjamim Andrade, suspenso por 60 dias, acrescido do facto de o presidente daquele órgão, Jorge Mário Fernandes, ter pedido desculpas ao Petro de Luanda, por alegado erro do juiz no jogo com o Sagrada Esperança, referente à segunda “mão” dos oitavos-de-final da Taça de Angola.

O também presidente da Mesa da Assembleia-Geral da Associação de Árbitros de Futebol de Angola afirmou ter já comunicado a sua decisão à instituição que reponde pela arbitragem no país.

Em declarações por telefone ao Jornal de Angola, na sua edição deste sábado, disse não aceitar que se tenha pedido desculpas ao Petro devido a um alegado mau ajuizamento do árbitro Benjamin Andrade no lance que deu o golo do empate, no jogo com o Sagrada Esperança (2-2), no estádio 11 de Novembro, após empate a uma bola no Dundo.

Acrescentou que em seu entender trata-se de um lance duvidoso e que merece uma interpretação minuciosa, reiterando a sua decisão de não mais continuar a fazer parte do quadro de comissários da época'2019/2020.

Belmiro Carmelino foi o comissário do jogo Petro de Luanda - Sagrada Esperança, disputado dia 12 de Fevereiro, que ditou o afastamento dos "tricolores" da competição.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.