Segundo a imprensa angolana, a FAF recebeu um milhão de dólares, que deverá ser repartido entre os diversos filiados, para o desenvolvimento do futebol feminino e aquisição de material de biossegurança.

Em nota de imprensa, enviada hoje à Lusa, o organismo negou o "hipotético congelamento da verba proveniente da FIFA, por parte do banco angolano Sol, por alegada dívida contraída pela federação junto da unidade bancária".

A FAF garante serem "falsas" esta informação, referindo que visa "tão-somente manchar a imagem da instituição e o bom nome dos membros que a compõem".

"A direção cessante da FAF repudia veementemente tais atos e trabalhará junto das instâncias judiciais com o fito de responsabilizar criminalmente os autores", lê-se no documento.

De acordo com a Federação Angolana de Futebol, que "tranquiliza os beneficiários, tão logo estejam ultrapassadas as questões técnicas relacionadas com o ‘compliance’ do banco correspondente, dar-se-á início a alocação dos valores aos respetivos beneficiários".

Angola, que desde 26 de maio vive situação de calamidade pública, conta atualmente com 3.991 casos positivos da COVID-19, sendo 2.394 ativos, 152 óbitos e 1.445 recuperados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.