O treino da seleção angolana consistiu sobretudo em recuperação da condição física, movimentações defensivas e ofensivas na sessão de trabalho desta quarta-feira na preparação de Angola para a preparação do jogo diante da similar do Madagáscar, para a segunda ‘mão’ da última eliminatória de acesso a fase final da 5ª edição da Taça CHAN2018, no Quénia.

Após o empate no sábado (0-0) em Antananarivo, o técnico Beto Bianchi aprimorou as correções nas construções de jogadas ofensivas, bem como no sector da finalização. A equipa técnica submeteu ao grupo os habituais exercícios de aquecimento, com corridas lentas à volta do campo, seguidas da divisão do coletivo em dois grupos que entraram para um pequeno jogo em dimensão reduzida.

O treino ficou também marcado pela ausência no relvado do médio Herenilson que continua a trabalhar limitado devido a dores no tornozelo direito.

No final do treino, o técnico realçou a importância do conjunto manter a mesma concentração e maior sintonia possível, de formas a evitar dissabores no decorrer da partida.

“É bem verdade que o grupo está motivado, mas precisamos corrigir alguns erros sobretudo no sentido de marcação e tático”, disse em declarações à Angop.

Em caso de vitória diante do Madagáscar, os Palancas Negras garantirão a segunda presença na Taça CHAN2018.

A Taça CHAN é uma competição africana reservada a jogadores que atuam nos respetivos países. Na segunda edição, em 2011, Angola foi finalista derrotada pela Tunísia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.