O estádio de futebol da Cidadela, em Luanda, foi parcialmente interditado devido a degradação de algumas placas de betão do segundo anel, afirmou a ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento Neto.

Falando à Angop após a inauguração, no passado sábado, de um campo multiusos, propriedade do Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, no Distrito Urbano do Rangel, e colocado à disposição do clube Académica Escola do Zangado, disse que se aguarda pelos resultados do laboratório de engenharia para a tomada de decisão sobre o futuro do imóvel.

Referiu ter havido recentemente uma reunião entre os Ministérios da Juventude e Desportos, Interior, Construção e Obras Públicas, além de membros do Laboratório de Engenharia para à avaliação do nível de intervenção a adoptar.

Reinaugurado a 10 de Dezembro de 1981 por ocasião dos II Jogos da África Central, o Estádio da Cidadela já não passa pelos problemas de inundações em tempo chuvoso, em função da reparação da vala de drenagem da rua Senado da Câmara.

Com o segundo anel interditado pela CAF desde 2006, justamente por questões de segurança, devido a fissuras nos pilares de sustentação, a situação agravou-se ao longo do tempo e hoje constitui perigo iminente.

Com capacidade para 50 mil espectadores, o Estádio da Cidadela foi casa de vários clubes do Campeonato Nacional de futebol da primeira divisão “Girabola”, com destaque para o Petro de Luanda, 1º de Agosto, ASA e Benfica de Luanda.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.