Vestido de forma coloquial, um adepto de 67 anos passou a primeira parte do encontro do passado fim-de-semana, entre Palmeiras e Flamengo, que terminou com o triunfo por 3-1 da equipa de Jorge Jesus, a ler um livro sobre Karl Marx.

Os outros adeptos, porém, não gostaram e, incomodados com esta forma de protesto silencioso, acabaram por expulsá-lo do estádio ao intervalo. Uma atitude que acabou por ser alvo de reprovação em diversos círculos da sociedade brasileira, embora se acredite que esta se tenha ficado a dever ao protesto e não ao conteúdo do livro.

"A intolerância para com um senhor de 67 anos que está a fazer um protesto educado e silencioso é um retrato da nossa sociedade", afirma Felipe Andreoli, jornalista da Globo. "Foi um protesto inteligente, silencioso, que pretendia simplesmente mostrar que talvez o livro seja mais interessante do que o futebol que o Palmeiras tem apresentado nos últimos jogos", concordou o colega Caio Ribeiro.

Também no mesmo jogo, adeptos do Palmeiras ameaçaram dois homens que se encontravam no estádio por eles não estarem a envergar a camisola do clube. Cercados por vários adeptos, os dois acabaram também por abandonar o recinto. Segundo relatos da imprensa brasileira, um desses dois homens era Diego de Jesus Lima, que em 2011 chegou a alinhar no Belenenses e que faz atualmente parte de um projeto social que procura usar o futebol para ajudar pessoas necessitadas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.