É mais um caso de racismo do futebol. Gerson, médio do Flamengo, que chegou a ser orientado por Jorge Jesus, revelou ter sido alvo de uma conduta racista por parte de um jogador do Bahia, o colombiano Juan Pablo Ramírez.

"Tenho vários jogos como profissional e nunca vim à imprensa falar nada porque nunca tinha sofrido preconceito, nem sido vítima. O Ramírez reclamou com o Bruno quando sofremos o segundo golo. Eu fui falar com ele e ele disse-me: 'Cala a boca, negro'. Eu nunca falei nada sobre isso porque nunca sofri. Mas isso eu não aceito", referiu após a partida.

No final do encontro, o médio reagiu nas redes sociais: "Amo minha raça e luto pela cor.' O 'cala a boca, negro' é justamente o que não vai mais acontecer. Seguiremos lutando por igualdade e respeito no futebol - o que faltou hoje do lado contrário. Desde os meus 8 anos, quando iniciei a minha trajetória no futebol, ouço, às vezes só por olhares, o 'cala a boca, negro'. Não será agora", escreveu na rede social Instagram.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.