Fernando Santos, selecionador português, expressou o seu pesar a respeito da tragédia da Chapecoense, dedicando palavras aos familiares das vítimas do acidente aéreo.

"O acidente em si é um choque tremendo para o mundo inteiro, mas para o futebol é um choque duplamente intenso. Estamos sujeitos a isto, pois andamos todos os dias no ar. As equipas estão sempre a viajar em aviões. Se não fosse por mais, seria por isso. Mas depois temos alguns amigos ali. O Caio, que esteve muitos anos em Portugal. Não o treinei, mas jogou no Estrela da Amadora antes de eu lá chegar. Defrontei-o como treinador e conheço a relação que ele tinha com alguns dos meus jogadores. Era um rapaz excelente", disse o técnico ao Esporte Interativo.

"A mim choca-me muito mais os familiares que ficam sem os seus entes queridos. É algo que me choca muito. Como sou crente, como homem de fé que sou, acredito que serão recompensados um dia, que Deus os irá ajudar. O que faço é rezar por eles e pedir a Deus que os ajude, que os receba a eles, aos que partiram e aos familiares que ficam. Que Deus também lhes dê força para continuar. É assim que terá de ser, para que um dia se possam reunir", acrescentou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.