Apesar de ter, pouco antes da interrupção das competições desportivas no Brasil, apresentado resultados financeiros históricos, fruto de um ano de 2019 repleto de conquistas, o Flamento, treinado pelo português Jorge Jesus, está a ver-se forçado a proceder ao despedimento de 62 funcionários com o objetivo de minorar o impacto económico da pandemia de COVID-19.

Segundo adianta o portal brasileiro 'Globoesporte', os visados serão informados da medida entre esta quinta e sexta-feira.

O Flamengo confirmou entretanto a medida, tida como drástica, garantindo que as demissões não vão chegar a 10 por cento dos cerca de mil funcionários do clube. A formação carioca acrescenta ainda que esta não será a única medida e envolve todo o clube, não apenas os departamentos de futebol profissional e de base.

O objetivo da medida passa por cortar nos cerca de 3 milhões de reais (500 mil euros) de vencimentos mensais. Motoristas, funcionários da limpeza, roupeiros, treinadores das camadas jovens e analistas de mercado estão entre as funções afetadas.

O Flamengo, recorde-se, negoceia neste momento a renovação do contrato de Jorge Jesus.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.