Os taxistas da cidade brasileira de São Paulo têm desde segunda-feira um novo código de conduta que os proíbe de usar calções e de falar sobre futebol com os clientes.

As autoridades municipais podem também aplicar multas aos motoristas de táxi que usarem chinelos ou estiverem mal penteados, mal barbeados ou com as unhas sujas.

Ao abrigo das regras estabelecidas num decreto municipal publicado no final de dezembro, os taxistas devem usar camisa, calças de ganga escura ou de fato, cinto e sapatos fechados.

Se forem motoristas de carros de luxo, tem mesmo de vestir 'smoking' ou um fato com gravata.

Por outro lado, têm de "evitar polémicas" ligadas ao futebol, à política ou à religião e devem receber os passageiros com "otimismo e alegria".

Dizer insultos é proibido, assim como discriminar passageiros. E a partir de 4 de março, todos os taxistas passam a ter de dar a possibilidade aos clientes de pagarem com cartão.

Para lá dos motoristas, também os carros passaram, desde segunda-feira, a ter de estar sempre polidos, aspirados e com cintos de segurança em todos os bancos.

As novas regras fazem parte de um programa do município que visa padronizar o exercício desta atividade na cidade e colocar em pé de igualdade o serviço oferecido pelos táxis tradicionais e os da Uber.

Tal como aconteceu noutras partes do mundo, os motoristas de táxi de São Paulo opuseram-se à entrada da Uber na cidade, onde vivem 12 milhões de pessoas, e protestam desde há meses contra os projetos do município para regulamentar a atividade dos novos operadores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.