O alemão Jürgen Klinsmann, do Hertha de Berlim, está em risco de não poder sentar-se domingo no banco do Hertha Berlim, na receção ao Bayern Munique, por não ter na sua posse a licença de treinador de futebol.

A Federação Alemã de Futebol (DFB) está a pressionar o antigo jogador, que também já orientou a seleção germânica, para que este entregue o “precioso” papel que prova o seu estatuto de treinador.

“Em relação a Jürgen Klinsmann, atualmente não temos provas de que ele possui uma licença válida”, afirmou em comunicado a DFB, organismo para o qual o Klinsmann trabalhou entre 2004 e 2006 como selecionador.

O antigo futebolista, campeão mundial em 1990, já minimizou o problema garantindo: “Já enviei as informações necessárias por email para a DFB. A minha casa licença deve estar em algum lugar na gaveta da minha casa na Califórnia, vou encontrá-la”.

O Hertha Berlim e Klinsmann, que também já orientou o Bayern Munique, incorrem em multas, caso não consigam provar que a licença, obtida em 2000, está válida.

Os regulamentos da liga alemã obrigam a que os treinadores das duas principais competições de futebol do país participem regularmente em sessões de formação para manterem as suas licenças.

Klinsmann, que entre 2011 e 2016 orientou a seleção dos Estados Unidos, assumiu o comando técnico do Hertha Berlim em novembro de 2019, depois de uma paragem de quase três anos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.