A época desportiva oficial passa a ser de 01 de Setembro a 30 de Junho deliberou a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), na assembleia-geral ordinária realizada no último fim-de-semana.

O regulamento das competições estipulava a época desportiva oficial de 01 de Outubro de um ano civil a 31 de Julho do ano seguinte.

Em declarações à Inforpress para apresentar as conclusões dessa reunião, o presidente da FCF, Mário Semedo, disse que com essa “antecipação” da época desportiva os jogadores que militam nas competições internas, estarão em condições de poderem ser convocados para os jogos das datas FIFA do mês de Setembro.

Essa alteração no Regulamento das Competições, explicou Mário Semedo, é no sentido de dar respostas, em termos organizacionais, às exigências do futebol mundial e à evolução que a modalidade vem conhecendo.

O dirigente máximo do futebol nacional acrescentou que vem “especificar e tipificar” as responsabilidades dos clubes no processo de organização de jogos, atribuindo-lhes mais responsabilidades.

Neste aspecto, ajuntou Mário Semedo, vai passar a identificar os oficiais que os clubes devem ter e apresentar em cada jogo, nomeadamente os delegados, o director de campo, o director de segurança e o director de imprensa.

“Aqui, particularmente, o regulamento identifica a comunicação social como parte integrante do processo de organização de jogos, clarificando as condições de acesso, a localização, bem como as regras e os respectivos direitos durante as competições nacionais” explicou.

Em relação aos jogadores, o presidente da FCF apontou que vai ser definido o novo processo de inscrição e qualificação dos futebolistas e os demais agentes desportivos, através da plataforma CV Connect, que limita para 25 o número de jogadores para cada clube.

O regulamento cria ainda a possibilidade de haver duas categorias de jogadores, amador e profissional, com a regulação do contrato desportivo para futebolistas profissionais.

A nível do futebol de formação, avançou Mário Semedo, o regulamento vem abrir espaços para a inscrição dos jogadores nos escalões de formação.

Em relação ao regulamento de disciplina assinalou a preocupação de desencorajar práticas antidesportivas, pelo que o documento propõe o agravamento das penas desportivas e as multas pecuniárias.

“Os regulamentos de competições e de disciplina ficaram aprovados. Entretanto foi criado um grupo de trabalho para analisar alguns artigos tendo em vista a entrada em vigor dos mesmos”, informou.

Entretanto, adiantou que foi criado um grupo de trabalho dirigido pelo presidente do conselho de disciplina da FCF, Samuel Cosme, e que integram as associações de Fogo, Santiago Norte e Santo Antão Sul, bem como o departamento das competições da organização.

“O resultado do grupo de trabalho será apresentado na próxima assembleia-geral do mês de Setembro”, comunicou.

A assembleia-geral ordinária, esteve reunida para apresentar novo regulamento disciplinar e das competições, bem como a apreciação do relatório de actividades e de contas do ano 2019, que foram igualmente aprovados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.