A primeira fase da construção do Centro Olympafrica de Cabo Verde que será erguida em Santa Cruz, Achada Fazenda (ilha de Santiago), orçado em 180 mil dólares, vai estar concluída em meados de fevereiro de 2018.

A informação foi avançada hoje no local pelo presidente da Fundação Internacional Olympafrica (cofinanciadora do projeto), Alassanne Biack, no acto de lançamento da primeira pedra da construção da primeira fase do futuro centro desportivo para a juventude, que contou com presença do ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, o edil de Santa Cruz, Carlos Silva e a presidente do Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC), Filomena Fortes.

O Centro Olympafrica de Cabo Verde que vai acolher em fevereiro de 2018 um torneio de futebol a nível dos 47 centros Olympafrica, integra nesta primeira fase orçado em 20 mil contos, um campo de futebol, pista de atletismo, biblioteca, centro de estudo, espaços de apoio para as crianças e jovens.

Para o edil de Santa Cruz, Carlos Silva o centro vai trazer várias valências e benefícios a este município, que vai desde a inclusão dos jovens e crianças em situação de risco, promoção do desporto e educação.

O autarca disse ainda que este centro vai criar condições para as atividades geradoras de rendimento (AGR), tendo em conta que o município padece de muitas dificuldades.

Por sua vez, a presidente da COC, Filomena Fortes afirmou que a organização que comparticipa com 30 por cento (%) do financiamento, cumpriu a missão dada pela Fundação Internacional Olympafrica, sublinhando que agora está nas mãos de Santa Cruz dar continuidade ao projeto.

Presente no ato o presidente da Fundação Internacional Olympafrica, Alassanne Biack que almeja ver um campeão cabo-verdiano a sair deste centro, apelou aos jovens presentes a tirarem o maior proveito do espaço gerindo o mesmo da melhor forma.

Alassanne Biack prometeu que se houver uma boa gestão do centro haverá mais financiamentos no futuro.

Já o ministro do Desporto, Fernando Elísio freire afiançou que este engajamento da edilidade, COC e Governo para a materialização deste projeto vai projetar a imagem de Cabo Verde através do desporto.

A propósito, fez saber que após a colocação das bases pela Fundação Internacional Olympafrica, a função do país é dar qualidade e dimensão ao referido centro que vai ter um campo, pistas, placas desportivas.

Conforme o ministro, o compromisso do Governo para com o Comité Olímpico e a Câmara Municipal de Santa Cruz, é que a partir do memento em que fique concluído o campo e a pista em terra batida, dar qualidade para que em Santa Cruz se possa desenvolver competições e ser um centro de prospeção de talentos, instalando, naturalmente uma pista de tartan e um campo relvado.

“Com este centro, queremos iniciar um processo de relação com a Fundação Internacional Olympafrica, mas também promovermos um desporto como fator de integração social, inclusivo e que sirva para formar bons cidadãos, com valores que o olimpismo promove”, enfatizou.

O governante almejou, por outro lado que o centro permita que Cabo Verde venha a dar um passo decisivo e importante na sua afirmação na sub-região e no continente africano, produzindo futuros campeões, particularmente na disciplina de atletismo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.