Cabo Verde vai receber a partir de sexta-feira, e pela primeira vez, a Assembleia Geral da União das Federações Oeste Africana de futebol (UFOA), um evento visto como oportunidade para promover o país.

Pela primeira vez, Cabo Verde vai ser o palco da Assembleia Geral Ordinária dessa organização regional de futebol, que contará ainda com a presença de todos os presidentes das federações desportivas, nomeadamente Mali, Mauritânia, Senegal, Gâmbia, Guiné-Bissau, Guiné Conacri, Libéria e Serra Leoa.

Para o presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), Mário Semedo, a organização da reunião “significa muita coisa” para Cabo Verde, a começar pelo prestígio para o país, para o futebol e para a federação.

“E também significa uma oportunidade de mostrar a nossa capacidade de organização e dentro de uma estratégia de atrair para Cabo Verde os eventos desportivos”, salientou o líder federativo, em declarações à agência Lusa.

Segundo Mário Semedo, Cabo Verde vai “ganhar tudo” com o evento, começando imediatamente com a economia, os negócios de hotéis, empresas alugueres de viaturas e restaurantes. “Tudo isso são ganhos, as pessoas vêm e há alguma movimentação”, mostrou.

Do ponto de vista desportivo, o presidente disse que a FCF vai procurar nessa reunião trazer no futuro alguma prova da Confederação Africana da Futebol (CAF) para o país, mas sem especificar qual e quando.

“Mas também ganha-se em termos de imagem. Isso tudo são ganhos que no futuro terão os seus resultados”, projetou Mário Semedo.

O líder máximo do futebol em Cabo Verde garantiu que todas as medidas sanitárias “serão levadas rigorosamente em consideração” para evitar o contágio pelo novo coronavírus.

Para além dos presidentes e respetivos secretários-gerais, estão também confirmadas as presenças na Assembleia Geral do presidente interino da CAF, Oumari Constant, e o diretor de Desenvolvimento da FIFA, Verón Mosengo.

A UFOA é presidida neste momento pelo presidente da federação da Guiné Conacri, Antoine Souare, e o diretor executivo é o cabo-verdiano Gerson Melo.

Da agenda de trabalho da reunião, que termina no sábado, consta a aprovação da ata da última Assembleia Geral e do orçamento de funcionamento para 2021, a apreciação do relatório de atividades de 2020, do plano estratégico 2020/2023 e o programa de atividades para 2021.

A Assembleia Geral da UFOA acontece num momento em que as competições estão paradas há quase um ano em Cabo Verde, por causa da pandemia do novo coronavírus, com Mário Semedo a afirmar à Lusa que o futebol está a preparar-se para a retoma, tendo em conta os parâmetros definidos à nível sanitário.

O dirigente federativo disse que cada região desportiva está a fazer a sua apreciação da situação atual, para ver as que têm possibilidade ou não de retoma das competições.

“Vamos apoiar os clubes e as associações que têm condições de retoma”, garantiu Mário Semedo, reconhecendo os efeitos e prejuízos da pandemia no futebol, mas salientando que todos estão muito mais preparados e que o importante é prevenir.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto