A equipa técnica da Académica da Praia, líder imbatível do regional de futebol de Santiago Sul, adotou um plano específico de treino para o plantel à distância, desde a suspensão do campeonato, face a pandemia da COVID-19.

O treinador Humberto Bettencourt afiançou à Inforpress que a “Micá” apenas interrompeu os seus treinos conjuntos durante um período de quatro dias, logo após a decisão federativa, uma vez que a equipa técnica se pautou pelos treinos à distância com recurso a uma plataforma ‘online’.

“Temos um grupo no “messenger”, os jogadores marcam presença diariamente, logo de manhã colocamos o plano de treinos. Eles executam em casa as diretrizes e no final de cada treino dão ‘feedback’ para que possamos preparar o ensaio do dia seguinte”, especificou o treinador.

Lançada na sua corrida ao título, já que lidera de forma destacada e imbatível o campeonato com 11 pontos de vantagem sobre os segundos classificados, Boavista e Travadores, a quatro jogos do término da prova, a Académica viu interrompida esta possibilidade de imediato.

Com a suspensão da prova quando teoricamente a “Briosa” estava por horas de poder festejar a conquista do ceptro da presente temporada, uma vez que lhe bastava um empate, Bettencourt admite que “inicialmente teve um efeito de algum stress e alguma ansiedade no seio dos jogadores” que ficaram privados de treinarem e jogarem.

Com o passar dos dias, explicou, os atletas da Micá acabaram por aceitar esta imposição de quarentena, que se transformou no estado de emergência, alegando que após algumas conversas “acabaram por aceitar com toda a naturalidade”.

O técnico Bettencourt disse que a Briosa continue a trabalhar no quadro dos métodos traçados com a nova tecnologia, ainda que persista a incógnita quanto ao retomar da prova, de modo que os jogadores consigam manter a forma física, técnica e táctica, com o argumento que “com duas semanas parados, tudo o que foi adquirido durante a época pode ser perdido”.

Afirmou que tem estado a gerir o plantel à distância com alguma naturalidade, com o entendimento que para a Académica “o foco principal não se resume ao aspecto físico em si, porque o treino é direcionado muito mais à dimensão mental” para que possam diminuir a ansiedade que a COVID-19 pode levar a toda a população.

Disse que por ser algo novo, esta pandemia tem vindo a mexer com todos, mas que a Académica tem no seio do seu corpo clínico uma terapeuta que trabalha a tempo inteiro com o plantel e que “tem procurado encontrar melhores soluções junto com a equipa técnica, para tentar minimizar o impacto em termos psicológicos no plantel”.

Ainda assim, Humberto Bettencourt, que esta em vias de, pessoalmente, revalidar o campeonato que ano transacto conquistou ao serviço do Celtic, rejeita assumir a candidatura ao título, afirmando que faltam quatro jogos para o término da prova pelo que a sua equipa valoriza “sempre o próximo e que o objectivo passa por vencer todos os jogos importantes e, que o importante são todos”.

Ao cabo de 18 jornadas a Académica soma 16 vitórias e dois empates, portanto sem qualquer derrota, o que lhe perfaz 50 pontos com um saldo de 44 golos marcados contra 09 sofridos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.