A seleção do Fogo venceu na tarde deste sábado a sua congénere de Santo Antão por 3-2 em jogo das meias-finais e chega, pela segunda vez, à final do torneio Inter-Ilhas, também conhecida por Taça Independência.

Na final a seleção do Fogo vai encontrar a de São Vicente, numa reedição da final de 1986, que o Fogo perdeu por 3-0 com os sanvicentinos.

A seleção do Fogo entrou a pressionar e nos primeiros 10 minutos teve o domínio e maior índice de posse de bola.

A seleção de Santo Antão aos poucos equilibrou o jogo e aos 13 minutos criou a primeira grande oportunidade de golo com Nelson a rematar de primeira, mas ao lado.

Aos 32 minutos Adérito em posição irregular faz o 1-0 numa jogada protestada pela formação de Santo Antão que entretanto no minuto seguinte e com a formação do Fogo ainda a festejar restabelecer a igualdade por intermédio de Nelson, numa boa jogada e a apanhar a defensiva do Fogo a dormir.

Aos 35, Kevin, isolado, remata por cima e no minuto 37 a seleção de Santo Antão introduz a bola na baliza, mas o árbitro assistente invalidou o golo por hipotética fora de jogo que deixou algumas dúvidas e com muito protesto dos homens de Santo Antão.

No segundo tempo a seleção do Fogo esteve melhor com trocas de bolas e jogadas rápidas com o trio Platini, Adérito e Zé a desequilibra a defensiva de Santo Antão e logo aos três minutos numa jogada de contra-ataque Platini isola Adérito que com um toque subtil faz o 2-1 para a seleção do Fogo, numa jogada que foi precedida de falta mas que não foi assinalada pelo árbitro, Manuel Timas.

Aos 12 minutos Platini quase fazia o 3-1 mas permitiu o corte de um defensor de Santo Antão. Mas seis minutos depois, aos 18, numa jogada individual. Platini, de fora de área, com um remate  com efeito, marca aquele que foi o melhor golo do desafio.

Antes do golo, o número 14 Ady I de longe remata por cima da baliza de Djidje.

Aos 36 minutos João derruba um adversário na grande área e o árbitro aponta para marcar de grande penalidade e o capitão Oceano a rematar colocado para reduz a desvantagem para2-3.

A seleção de Santo Antão esteve muito aquém dos jogos anteriores e não conseguiu reencontrar o seu futebol, exceto na ponta final do jogo e foi insuficiente para dar a volta ao marcado.

No final da partida o treinador Borja, visivelmente satisfeito com a qualificação da sua seleção para a fase final, disse que a seleção esteve bem, jogou melhor e foi o digno vencedor do jogo.

Para o jogo de final contra a seleção de São Vicente, que no jogo de grupo B tinha vencido por 2-0, Borja promete desforra e afirma que a final de domingo é para ganhar.

O treinador de Santo Antão considerou que a seleção cometeu alguns erros mas que soube reagir, e sem criticar diretamente o trio de arbitragem, deixou algumas indiretas afirmando que «quem nomeou o trio constituído por dois árbitros da ilha do Fogo, foi infeliz».

Este disse que atuação do trio deve ser analisada por outras pessoas, mas considera que o golo anulado à sua seleção foi uma decisão errada.

Este deu os parabéns à seleção do Fogo e desejando que tenha sorte na fase final. No final do desafio quer a equipa técnica como os jogadores cumprimentaram os seus adversários num gesto de fair-play digno de registo.

Ficha de jogo

Santo Antão: Vava, Ady I, Elton (Tiwy), Tony, Ivinha, Mantcha, Oceano, Renato (Iven), Ivan (Kelvin), Denis e Nelson.

Suplentes: Nuzuka, Tarta, Nicha, Flávio.

Fogo: Djidje, Flávio, Nunino, Dany, Madjer, João, Victor, Platini (Alvarino) Kevin (David), Zé e Adérito.

Suplentes: Rolando, Alvarino, Kadu, Djpy, Artur, Hércules e David.

Árbitros

Manuel Timas, Eliseu Cardoso e Luís Barbosa (Santiago) e Elvis Ramos (S.Vicente). Trio de arbitragem teve um trabalho com vários reparos na marcação de faltas e de fora de jogos que, de forma indireta, acabaram por influenciar o resultado.

Ação disciplinar: Amarelo para Nunino, Madjer e João (Fogo) e Mantcha (Santo Antão).

Golos: Adérito aos 32 da primeira parte e 03 minutos do segundo tempo e Platini aos 18 do segundo tempo (Fogo) e Nelson aos 33 do primeiro tempo e Ocenao de grande penalidade aos 37 do segundo tempo (Santo Antão).

A fase final será disputada este domingo entre as seleções do Fogo e de São Vicente, segundo e primeiro classificados do grupo B.

São Vicente eliminou a seleção de Santiago no outro jogo de meias-finais realizado no estádio Francisco José Rodrigues, nos Mosteiros, por 1-0. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.