O novo seleccionador de Cabo Verde de futebol, Pedro Leitão Brito 'Bubista' pediu apoio de todos os boavistenses e envolvimento de todos no projecto da selecção para conseguir voltar a colocar a equipa no topo a nível de África.

Bubista fez este apelo à sua ilha natal, durante o FCF Comunica que aconteceu na quinta-feira, evento que marcou a sua primeira saída oficial como seleccionar nacional.

“Esta é a primeira saída oficial para a ilha da Boa Vista como seleccionar. É algo que quis que fosse assim, porque é minha ilha, onde o meu umbigo está enterrado. Quero essencialmente pedir apoio dos boavistenses e quando digo apoio é no sentido de todas as pessoas se envolverem no projecto da selecção”, disse Bubista que adiantou que um dos objectivos é levar brevemente a selecção para a ilha da Boa Vista.

Conforme explicou, esta deslocação será para treinos, e dias de estágio, para antes dos jogos da selecção em casa, sendo que o campo de futebol da Boa Vista não tem ainda condições para acolher um jogo a nível nacional.

O seleccionador aproveitou o momento para que as pessoas colocassem perguntas e sugestões e voltou a frisar a necessidade de as pessoas ficarem mais perto da selecção.

“A minha visão será global, apesar de estar consciente do muito valor dos jovens no futebol na Boa Vista, a minha visão será global e imparcial”, disse o seleccionador que quer falhar o menos possível na selecção de jogadores, procurando quem tem condições a nível desportivo e emocional.

Para diminuir este fracasso, avançou que ele mesmo ou a direcção técnica nacional quer ter pessoas a trabalhar directamente para lhe fornecer informações a toda a hora sobre possíveis potenciais jogadores com perfil de entrar na selecção.

“Será criado um perfil, e as associações indicarão os jogadores. Se as pessoas que indicarem estiverem dentro do perfil, óptimo. Se não, poderemos procurar outras pessoas. Isto porque os nossos jogadores neste momento estão espalhados no mundo inteiro. Não conseguimos ver logo de imediato os seus potenciais”, informou Bubista, que falava desta possibilidade como uma mais valia de os jogadores serem identificados sem o seleccionador estar presente.

Para isso, o seleccionador nacional ressalvou que além dos treinadores e equipas espalhadas pela ilha e a nível internacional, ele já conta com uma equipa técnica para que os jogadores sejam avaliados.

No entanto assegurou que é preciso mais pessoas para ajudar, pedindo que essa ajuda chega nos pólos para o auxiliar e apoiar também a selecção, para tentar seguir e alcançar os objectivos do projecto.

Já sobre o evento para apresentar o projecto do novo quadro competitivo nacional, o membro da FCF, Gerson Melo, considerou que foi um momento de muita troca de ideias, e acima de tudo com a vontade dos participantes em querer saber do porque do modelo e como chegou-se no mesmo.

“Penso que foi dado aqui duas hipóteses a nível do formato, a nível das eliminatórias. Mas, mais do que as ideias fornecidas e do positivo do encontro, é esta vontade dos clubes da Boa Vista em primeiro desenvolver os seus clubes, em segundo desenvolver o desporto na ilha e contribuir para uma melhoria do futebol em Cabo Verde”, disse Gerson Melo, destacando a sinergia entre os clubes, a associação e a Câmara Municipal da Boa Vista.

Segundo Gerson Melo, este foi o timing perfeito para apresentar o projecto na ilha, enfatizando ainda o orgulho dos boavistenses em ter um seleccionador nacional da ilha.

“Acho que temos que nos orgulhar disso e reconhecer que é uma ilha com muita dedicação, tem conseguido criar o seu espaço e que querem sempre mais”, defendeu Gerson que espera contar com a família desportiva boavistense, garantindo que o mesmo pode contar com a Federação Cabo-verdiana de Futebol.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.