A direcção da Associação Regional de Futebol de Santiago Sul diz-se surpreendida com o cancelamento das competições desportivas, por entender que houve “alguma precipitação” das autoridades desportivas nacionais, quando a época poderia ser perfeitamente prolongada até Setembro.

A Inforpress, o presidente da ARFSS, Mário “Donnay” Avelino disse que respeita a decisão do Governo e das federações, mas que nunca contava com este cancelamento, como argumento que ainda “está-se no início de Maio e que deveria dar o tempo” para ver a possibilidade da retoma das competições desportivas.

O líder da maior região desportiva do País, com 22 equipas em provas no regional sénior da primeira e segunda divisão, afiançou que agora fica comprometida a responsabilidade quando a Académica da Praia já estava a um ponto de quatro jogos para conquistar o título de campeão, ao passo que Eugénio Lima já tinha alcançado a subida ao escalão principal.

Para este dirigente, fica tudo sob incógnita, quando as provas regionais já estavam na sua recta final, pelo que entende que o cancelamento se afigura como uma decisão precipitada, razão pela qual “resta esperar pelo posicionamento da federação para se pronunciar” quanto as consequências do cancelamento.

Consciente que o mundo está a em guerra contra a pandemia de covid-19, Donnay asseverou que o cancelamento da prova terá impactos negativos, sobretudo junto dos clubes que investiram para a época e dos atletas que ficaram privados das suas competições desportivas, pondo em causa a sua própria subsistência.

Para Donnay Avelino, numa altura que muitos campeonatos por este mundo fora já se preparam para a sua reactivação, Cabo Verde poderia, perfeitamente, aguardar pela evolução epidemiológica para tomar a sua posição, atestando que o desporto tem vindo a ter um papel muito activo na sensibilização dos jovens contra os males sociais.

É que para este líder associativo, Cabo Verde terá de passar, doravante a entrar numa nova fase, de modo a conviver com o vírus em toda a sua actividade, salvaguardando a saúde pública de todos, mas deixou claro que a ARFSS não se posiciona com esta decisão das autoridades, já que os agentes desportivos saem prejudicados face aos objectivos preconizados.

O Governo e as federações desportivas cabo-verdianas decidiram “por unanimidade”, na sexta-feira, pelo cancelamento de todas as competições desportivas, no plano nacional e internacional, referente a temporada 2019/20, como medida de segurança sanitária dos agentes desportivos, particularmente dos atletas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.