A Direção Geral dos Desportos (DGD) vai disponibilizar 1500 contos para a realização do torneio Inter-Ilhas, que acontece entre 5 a 16 de julho, em São Nicolau, Cabo Verde.

O anúncio foi feito esta quinta-feira, na Cidade da Praia, pelo diretor geral dos Desportos, Anildo Santos, após a assinatura de um protocolo de co-financiamento do torneio Inter-Ilhas com a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF).

Anildo Santos salientou a importância deste evento desportivo para o país, uma vez que vai servir para a escolha dos jogadores da seleção cabo-verdiana para as eliminatórias para o Campeonato Africano das Nações para jogadores residentes (CHAN 2019), cuja fase final vai acontecer na Etiópia.

“É uma oportunidade muito importante para todos que irão participar, mas acima de tudo porque as imagens do nosso país passarão lá fora e de certeza todos os envolvidos farão de tudo para que seja mais uma competição que potencializa a imagem do país e do desporto nacional”, notou o responsável.

Em relação ao torneio, Anildo Santos disse esperar que tudo “corra bem” em termos organizativos e mostrou-se confiante na participação das câmaras de São Nicolau em fazer um bom torneio para a maximização do desporto nacional.

Por sua vez, o presidente da FCF, Mário Semedo agradeceu ao Governo pelo “esforço” que se tem feito em prol do desenvolvimento do futebol e do desporto em Cabo Verde.

Para o dirigente máximo do futebol cabo-verdiano, a assinatura deste contrato-programa vai ajudar no financiamento da prova, que ao logo dos anos tem sido testemunha da unidade nacional a nível do desporto e da solidariedade.

“Aliás, a taça inicialmente chamava-se taça solidariedade, permitindo que todas as ilhas pudessem acolher esse evento importante e este ano partiu da assembleia-geral da federação, que unanimemente aprovou a candidatura de São Nicolau, que foi a única apresentada”, esclareceu.

Por isso, Mário Semedo garantiu que há bases “sólidas de apoio para a realização de um torneio de grande envergadura e qualidade”, não obstante as dificuldades a nível de infra-estruturas hoteleiras e dos transportes.

“Vamos fazer de tudo para que essas dificuldades sejam minimizadas ao ponto de pôr em causa a realização do torneio”, garantiu Mário Semedo, esperando a contribuição da comunicação social para a divulgação deste evento futebolístico.

O torneio Inter-ilhas, também chamado de Taça Independência, conta com o concurso das seleções regionais das nove regiões desportivas mais a diáspora, representada pelos Estados Unidos da América.

A seleção de São Vicente, detentora da Taça Independência, vai defender o título no torneio do Grupo B, partilhado pelas seleções regionais da Boa Vista, de Santiago, da Diáspora (EUA) e do Maio.

No grupo A estão a seleção anfitriã São Nicolau, Santo Antão, Sal, Fogo e Brava.

Quanto aos vencedores, São Vicente já venceu a competição por cinco vezes, Santiago por quatro ocasiões, tendo a ilha do Fogo conquistado esta prova uma vez, em 2013.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.