O ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, disse ontem, 28, que o Governo está “aberto” no sentido de virem para Cabo Verde todos os clubes de dimensão mundial, como é o caso do Benfica.

O governante fez estas declarações à imprensa à margem do encontro realizado esta quarta-feira entre os benfiquistas na cidade da Praia e a antiga glória do Benfica, António Simões, em que foi apresentado o processo da criação da Casa do Benfica na capital, bem como o andamento das obras do imóvel, que fica no bairro de Achada de Santo António.

“O que nos interessa é que o país, através do desporto, se abra também ao mundo”, afirmou Elísio Freire, reconhecendo que o Benfica, pela sua dimensão mundial, pode colocar os jogadores cabo-verdianos na rota dos melhores clubes do mundo.

Segundo ele, o Governo está “muito satisfeito” pelo facto de o Benfica estar a abrir uma Casa em Cabo Verde, que é também “fruto de esforços” dos cabo-verdianos residentes no arquipélago.

“Apelamos a todos os clubes de dimensão mundial que abram uma Casa em Cabo Verde, porque temos interesses em ter no nosso país os melhores clubes do mundo”, indicou Elísio Freire.

A Casa do Benfica na cidade da Praia (CBCP) é uma Associação Cultural, Desportiva e Recreativa, sem fins lucrativos, que sob a égide do Sport Lisboa e Benfica (SLB), tem, entre outros objectivos, promover a defesa do bom nome, prestígio e interesse do SLB, promover as relações de convívio social, nomeadamente as de cariz cultural, desportivo e recreativo entre os seus sócios.

A CBCP tem, ainda, como missão contribuir localmente para as boas relações do SLB com os outros clubes desportivos e demais entidades, além de fomentar o benfiquismo, no âmbito da captação de sócios para o SLB.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.