Marrocos excluiu-se hoje da candidatura à organização da Taça das Nações Africanas (CAN) em futebol de 2019, que estava prevista decorrer nos Camarões.

“Marrocos não tem a intenção de apresentar a sua candidatura para acolher a CAN de 2019, pelo que não o fará”, disse o ministro da juventude e dos desportos, Rachid Talbi el Alami.

A 30 de novembro, a Confederação Africana de Futebol (CAF) decidiu retirar aos Camarões a organização da competição, a sete meses do seu início, alegando grandes atrasos na construção de infraestruturas.

A CAF anunciou que a vaga estava aberta a qualquer país que interessado em organizar a competição, sem dar mais detalhes. Os interessados devem pronunciar-se até sexta-feira, sendo que a 25 de dezembro será divulgada a lista dos interessados e uma avaliação dos seus projetos.

A CAN será realizada entre junho e julho do próximo ano, evento no qual 24 equipas vão competir, em vez das habituais 16, conforme decidido numa reunião da CAF em julho do ano passado.

A organização da CAN mudou nas últimas três edições. Em 2013, da Líbia para a África do Sul devido à guerra civil na Líbia, em 2015 de Marrocos para a Guiné Equatorial face ao surto de ébola na África Ocidental de 2014 a 2016, enquanto em 2017 conflitos levaram a que a prova passasse novamente da Líbia, agora para o Gabão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.