A Alemanha vai tentar alcançar o seu quarto título no Campeonato da Europa de futebol de 2012, depois de se ter qualificado só com vitórias, mas a “candidatura” terá de ser confirmada frente a Portugal, Holanda e Dinamarca.
A nova “fornada” da “Mannschaft”, que perdeu a final do Euro2008 e a meia-final do Mundial2010 frente à campeã Espanha, tem a “obrigação” de defender o estatuto de equipa mais bem-sucedida na história dos Europeus, apesar de o último triunfo remontar a 1996, depois das conquistas de 1972 e 1980.
A geração “Lahm-Schweinsteiger”, reforçada com os “jovens” Mesut Ozil, Sami Khedira, Mário Gómez, Thomas Müller, Mario Goetze e Manuel Neuer, e com a eficácia do veterano Miroslav Klose, é a base da formação comandada por Joachim Low, que protagonizou um apuramento com 10 vitórias em 10 jogos, marcando 34 golos e sofrendo apenas sete.
A campanha de qualificação justifica a expetativa em torno da seleção germânica, que foi aumentada com as vitórias frente a Brasil (3-2) e Holanda (3-0), nos jogos particulares disputados na última época.
O histórico Franz Beckenbauer já considerou que esta é “melhor seleção alemã da história”, mas receia o estado depressivo dos jogadores do Bayern Munique, face à derrota caseira com o Chelsea na final da Liga dos Campeões.
Low rejeitou a euforia e “sacudiu” a pressão, ao explicar que conta com muitos jogadores jovens, que nunca disputaram uma grande competição, mas reconheceu que a “base” é melhor do que as apresentadas em 2008 e 2010.
As precauções do selecionador germânico podem ser explicadas com os desaires “amigáveis” frente a Austrália e França, ambos por 2-1, e dos empates com Ucrânia (3-3) e Polónia (2-2). Aliás, a derrota frente aos gauleses, no primeiro jogo disputado este ano, mostrou fragilidades na zona defensiva, sobretudo no centro.
Este ponto menos forte contrasta claramente com o poderio ofensivo dos germânicos. Gomez marcou 26 golos na “Bundesliga” e Klose, melhor marcador alemão na fase de qualificação, está a apenas cinco do recorde do goleador Gerd Müller, autor de 68, em 62 jogos pela RFA, na década de 1970.
A seleção alemã terá o seu “quartel-general” em Gdansk, na Polónia, e, tal como Portugal, vai disputar os jogos da fase de grupos na Ucrânia, viajando para Lviv para defrontar a equipa das “quinas”, a 09 de junho, e a Dinamarca, a 17, e para Kharkiv a fim de jogar com a Holanda, a 13.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.