Luiz Felipe Scolari explicou, numa entrevista concedida à RTP, e que será transmitida na íntegra esta terça-feira a partir das 21 horas, que não convocou o guarda-redes do FC Porto por se tratar de uma pessoa conflituosa.
«Disseram-me que o Vítor Baía não estava mais nos planos do FC Porto, que não jogaria mais. Ele estava em conflito com o seu treinador e com a direção. Foi o presidente do clube que me disse isto. A partir deste momento, passei a olhar com outros olhos para o Vítor Baía.»
E Scolari prosseguiu: «Depois fiz algumas perguntas às pessoas que trabalhavam na FPF e contaram-me algumas histórias… Sobre o balneário, sobre liderança e tal, e a partir daí decidi que não iria convocá-lo nunca mais», referiu.
Também sobre Ricardo Carvalho, que abandonou, já na era Paulo Bento, a seleção nacional, Scolari diz que não ficou surpreendido com a atitude do central do Real Madrid.
«Quando soube da história comecei-me a rir porque é mesmo coisa típica do Ricardo Carvalho. De vez em quando dá-lhe uma raiva e ele toma uma atitude que ninguém imagina. Depois disso ele arrepende-se. Meia hora depois ele está arrependido», frisou. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.