Os jogadores que contestarem em grupo decisões da arbitragem durante o Euro2012 deverão ser castigados, advertiu esta quarta-feira o italiano Pierluigi Collina, responsável pela arbitragem na União Europeia de Futebol (UEFA).
«Isso não dá uma boa imagem do jogo, o respeito implica respeitar também os árbitros», disse Collina, prestigiado árbitro internacional que se retirou do ativo em 2005, falando numa sessão de preparação do Euro2012 realizada em Varsóvia.
Collina reforçou que os jogadores serão «informados» de que «é proibido» juntarem-se em redor do árbitro para protestar as decisões e que os juízes saberão que se forem «cercados» pelos jogadores «um ou vários cartões amarelos vão ser mostrados».
A participação generalizada em confrontos também é para não tolerar: «é algo que queremos banir dos terrenos. Não queremos que 20 jogadores estejam implicados em pancadaria generalizada. Os jogadores sabem disso, não é novo, se isso acontecer cartões vão punir os iniciadores».
«Um dos nossos objetivos é proteger os jogadores. Relembrámos aos árbitros para estarem muito, muito atentos às intervenções que possam colocar em perigo a integridade física dos jogadores», disse ainda, a propósito das entradas duras.
Collina elogiou a prática de seis árbitros por jogo, dois dos quais atrás da linha de golo. «É claro que muitas boas decisões foram tomadas no terreno», disse, a propósito da iniciativa, adotada há três épocas na Liga Europa e duas na Liga dos Campeões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.