No seguimento do  Portugal-Holanda, os jogadores portugueses optaram por não falar na zona mista do estádio de Kharkiv e Raul Meireles garantiu que se tratou apenas de uma questão de «liberdade».

«Houve cinco jogadores que falaram e julgo que representaram bem o grupo e manifestaram o que sentimos. Todos temos direito à liberdade e os portugueses só têm de nos respeitar, como nós respeitamos quando nos criticam», disse, esta terça-feira, o médio do Chelsea, em conferência de imprensa realizada na sala de imprensa de Opalenica.

No rescaldo da vitória sobre a Holanda e consequente apuramento para os quartos de final do Euro2012, Raul Meireles reconheceu que Cristiano Ronaldo teve um papel decisivo, mas que isso não o surpreendeu.

«Estamos satisfeitos desde o primeiro jogo por termos o Melhor Jogador do Mundo na nossa seleção. Nem sempre as coisas correm como queremos, mas posso assegurar que o Cristiano é dos jogadores mais profissionais que já encontrei no futebol. É o nosso líder e em termos individuais sem dúvida que foi o seu melhor jogo», revelou.

Já em relação ao confronto dos quartos de final com a República Checa, Meireles garantiu que a equipa não está demasiado confiante e que vai encarar os checos com seriedade.

«Estamos focados neste jogo e só este. Queremos pensar jogo a jogo e este é para ganhar. Neste momento não há favoritos. A Holanda e a Alemanha eram favoritos e só uma conseguiu passar a fase de grupos. Vamos fazer de tudo para ganhar. Sentimo-nos bem por ter passado o grupo. Agora, contra os checos, vamos encarar da mesma maneira como fizemos ate aqui, é nisso que a equipa está focada»

Petr Cech é colega de equipa do português no Chelsea. Os dois ainda não falaram, mas o médio garante que do lado checo o pensamento é apenas um: vencer. 

«Não falei com ele, mas tenho a certeza que está com muita vontade de vencer porque é sempre isso que ele sente.»

O médio português lembrou a propósito do encontro com a República Checa que «não há jogos fáceis» e que se «estão nos quartos é porque têm qualidade».

Quanto a Michel Platini, que lamentou a eliminação precoce da Holanda e vaticina uma final entre Espanha e Alemanha, Raul Meireles não quis «entrar em polémicas» e diz respeitar a opinião do presidente da UEFA.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.