O presidente da UEFA, Michel Platini, continua a mostrar o seu desagrado ao recurso às tecnologias para auxílio à arbitragem. Na conferência de imprensa realizada esta manhã em Kiev, que serviu também para antever a final do Euro 2012, Platini afirmou ser «cem por cento contra a tecnologia do vídeo da linha de golo. Não acrescenta nada ao futebol».

Para Platini não faz sentido ter a tecnologia apenas em determinado lance e não a usar para avaliar todas as decisões da arbitragem. A decisão final será da FIFA, que tem analisado diversos sistemas para auxiliar a arbitragem, mas Platini é um oponente convicto.

«Sou contra a tecnologia em geral porque depois teremos de incluir em todas as áreas. Mas a FIFA é que vai decidir se temos tecnologia na linha de golo. Será seguro? Já veremos o que decide o senhor Blatter e a FIFA», rematou Platini.

Recorde-se que para Blatter a intorudução desta tecnologia «não é mais uma possibilidade mas uma necessidade», declarações proferidas depois do recente caso ocorrido com o golo não assinalado a favor da Ucrânia frente à Inglaterra no Euro 2012.  

Apesar desta opinião contrária do dirigente máximo do futebol Europeu, recorde-se que os árbitros de baliza treinaram durante este Euro 2012 a tecnologia da linha de golo para auxiliar as decisões neste tipo de lance.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.