O presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Gilberto Madail, confirmou hoje o jogo sob protesto na Bósnia-Herzegovina, mas revelou que os lusos vão prescindir de avançar com o processo na UEFA.

«Portugal jogou sob protesto. Estivemos indecisos até quase ao início do jogo, mas avançámos quando soubemos que a Bósnia-Herzegovina ainda por cima regou o relvado», contou. 

Ainda assim, o dirigente revela que Portugal não vai avançar com o processo.

«Jogámos sob protesto, mas este acaba aqui. Que sirva pelo menos para que outras equipas não passem pelo mesmo do que nós, não sejam obrigados a jogar como nós. Não iremos confirmar o protesto», disse o líder federativo.

O líder federativo admitiu que «naturalmente queria mais do que este empate (0-0)», mas, ainda assim, lembrou que «do mal o menos».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.