O jogo dos quartos de final do Euro2004, com a Inglaterra, em que marcou a grande penalidade que garantiu o apuramento de Portugal para as “meias”, é um dos grandes momentos da carreira futebolística do guarda-redes Ricardo.

«O meu europeu mais marcante foi o realizado em Portugal e, particularmente, o jogo com a Inglaterra e o facto de termos chegado à final - pelo momento que foi, em termos de euforia generalizada do País, em termos da alegria que contagiou toda a gente», disse Ricardo em entrevista à agência Lusa.

Nesse embate com a Inglaterra, o guarda-redes luso foi decisivo no desempate por grandes penalidades, ao defender, sem luvas, o remate do inglês Darius Vassell e, depois, ao assumir a responsabilidade e marcar o tento da vitória lusa.

Agora a defender as cores do Vitória de Setúbal, Ricardo garante que nas ações em que participa regularmente, promovidas pelo clube, por escolas e outras instituições, é quase obrigatório reviver os melhores momentos do Euro2004.

«Arrepia-nos, faz-nos vir as lágrimas aos olhos. Só o facto de ouvirmos a música da Nelly Furtado (Força), faz-nos reviver momentos fantásticos que passámos, lá dentro e cá fora. É óbvio que (o Euro 2004) vai ser um marco, quer para mim, quer para os meus colegas e, acima de tudo, para os portugueses», frisou.

O ex-guarda-redes do Sporting só lamenta a final perdida com a Grécia (0-1), já que tudo o resto foi muito positivo: «Foi um ambiente fantástico que se viveu durante um mês e pouco, formidável».

No Euro 2008, disputado na Áustria e na Suíça, Portugal foi eliminado pela Alemanha (2-3) e ficou-se pelos quartos de final, mas Ricardo também recorda o entusiasmo dos emigrantes portugueses.

«Todos os dias, todas as noites, tínhamos pessoas à volta do nosso hotel, numa caminhada que foi boa, nas vitórias que conseguimos», disse.

Ricardo recorda que a equipa também foi apoiada após o adeus ao Euro2008: «Mesmo no dia em que nos despedimos, após a derrota com a Alemanha, não se cansaram de puxar (pela equipa). É óbvio que havia gente triste, tal como nós, mas a alegria de estarem ao pé de nós e de nós, acima de tudo, termos dignificado a camisola e de estarmos ali ao pé deles, é o que mais recordo», acrescentou.

Quanto à equipa que vai disputar o Euro2012, na Polónia e na Ucrânia, Ricardo mostra-se confiante numa boa prestação da seleção lusa.

«Tenho a certeza absoluta de que vão fazer uma boa campanha», disse, lembrando, no entanto, que se trata de um «grupo dificílimo», com «três seleções que já foram campeãs europeias (Alemanha, Holanda e Dinamarca) e uma vice-campeã europeia (Portugal)».

Embora sem apontar nenhum favorito, Ricardo considera que o primeiro jogo (com a Alemanha) pode ser muito importante, «para dar confiança ao grupo de trabalho e ao Pais».

«Tenho a certeza absoluta de que Portugal vai conseguir o apuramento», finalizou o guarda-redes internacional luso.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.