Uma das grandes potências do futebol europeu, a Alemanha (República Federal da Alemanha de 1945 a 1990) nunca falhou o apuramento para a fase final de um Campeonato da Europa ou do Mundo. Venceu o Europeu três vezes (1972, 1980 e 1996.), erguendo o ceptro mundial, por quatro, em 1954, 1974, 1990 e 2014. Foi ainda finalista vencida em três edições do Campeonato da Europa e quatro do Mundial. Embora tenham já passado quase duas décadas desde o seu último triunfo no EURO, a Alemanha chegou às meias-finais das duas últimas edições da prova.

Com três títulos de campeã da Europa e três de vice-campeã, em 1976, 1992 e 2008, a Alemanha venceu 23 dos 43 encontros que disputou em fases finais e é recordista em todas estas categorias, embora a Espanha também conte com três títulos europeus. No UEFA EURO 2012, a Alemanha participou pela 11ª vez consecutiva numa fase final, igualmente um recorde em Campeonatos da Europa. Embora tendo mostrado boa forma na prova disputada na Polónia e na Ucrânia, os alemães perderam por 2-1 contra a Itália nas meias-finais.

A Alemanha conseguiu ultrapassar a fase de grupos em todos os Campeonatos do Mundo que disputou, mas em Europeus foi eliminada por três vezes na primeira fase, ficando no terceiro lugar do seu grupo em 1984 e 2004, e no último lugar em 2000.

Já a Itália, é o país europeu com mais sucesso no Campeonato do Mundo, com destaque para os títulos conquistados em 1934, 1938, 1982 e 2006, só foi campeão da Europa uma vez, em 1968, e precisou de uma repetição da final para bater a Jugoslávia em Roma e conquistar a Taça Henri Delaunay.

Desde então os resultados de Itália têm sido bastante irregulares, falhou a qualificação em 1984 e 1992, mas atingiu a final em 2000 e em 2012. A "squadra azzurra" venceu o grupo de apuramento para o UEFA EURO 2016 com vantagem folgada, não sofrendo qualquer derrota em dez jogos e garantindo a sexta qualificação consecutiva.

O único sucesso da Itália num Campeonato da Europa da UEFA aconteceu em Roma, em 1968, quando sob orientação do treinador Ferruccio Valcareggi e com Dino Zoff na baliza, a Jugoslávia foi derrotada por 2-0 numa finalíssima, realizada dois dias após um empate a um golo. Esteve perto de acrescentar um segundo título europeu ao seu palmarés em 2000, mas o empate tardio de Sylvain Wiltord para a França levou o jogo para prolongamento, onde o "golo de ouro" de David Trezeguet destroçou os corações italianos.

Houve nova desilusão em 2012, mas uma derrota por 4-0 com a Espanha não dificilmente indica um encontro renhido – de facto, é o resultado mais desnivelado numa final do EURO até ao momento. Semifinalista em 1980 e 1988, a Itália apurou-se para todas as fases finais desde 1992, edição na qual foi ultrapassada pela Comunidade de Estados independentes na fase de qualificação.

*Informação recolhida do site oficial da UEFA Euro2016

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.