A seleção portuguesa de futebol despediu-se hoje dos emigrantes e lusodescendentes que durante 32 dias mostraram o seu apoio em Marcoussis com novo levantar da taça de Campeões Europeus à porta do Centro Nacional de Râguebi.

Já vestidos de fato e gravata e com Nani a transportar o troféu, toda a comitiva lusa apareceu junto à porta do complexo e com palmas agradeceram a presença dos cerca dos 800 adeptos que se despediram no local para se despedirem da seleção nacional.

Cristiano Ronaldo, com notórias dificuldades em andar (saiu lesionado da final), foi o primeiro a levantar a taça, imitando o gesto feito no domingo no Stade de France. Seguiram-se os restantes 22 jogadores que representaram Portugal no Euro2006, o selecionador Fernando Santos e alguns membros da equipa técnica.

Os novos campeões europeus entraram depois no autocarro oficial da seleção nacional e seguiram para o aeroporto de Orly, para o regresso a Lisboa.

É esperado que o avião, batizado de Eusébio, que transporta a comitiva lusa aterre na capital portuguesa às 12:15 e, uma hora depois, a equipa vai ser recebida pelo presidente Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém.

O chefe de Estado anunciou a intenção de condecorar os 23 jogadores da seleção nacional com o grau de comendador da Ordem do Mérito, distinção que vai decorrer dentro de alguns dias, mas não hoje, disse à agência Lusa uma fonte da Presidência.

No domingo, Portugal sagrou-se pela primeira vez campeão europeu ao bater a França, por 1-0, após prolongamento, em Saint-Denis. Éder marcou o único golo do jogo, aos 109 minutos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.