Cristiano Ronaldo e Pepe podem no domingo entrar no restrito grupo de futebolistas que conquistaram a Liga dos Campeões e o Campeonato da Europa no mesmo ano, mas, para isso, Portugal tem que vencer a final do Euro2016.

Com a camisola do Real Madrid, os dois jogadores lusos levantaram a ‘Champions' a 28 de maio, no Estádio de San Siro, em Milão, e, passado pouco mais de um mês, têm a ocasião de alcançar algo que apenas sete jogadores na história do futebol foram capazes.

Só jogadores espanhóis e holandeses alcançaram tal feito, mas o futebol português volta a ter nova oportunidade de entrar nesse grupo, depois de Ricardo Carvalho, Nuno Valente, Maniche, Costinha, Deco e Paulo Ferreira terem ficado perto em 2004.

Durante 24 anos, o espanhol Luis Suárez foi o único jogador que teve o direito de se ‘gabar' de ser campeão europeu por equipas e seleções na mesma época, quando ajudou o seu país a conquistar em ‘casa' o Europeu de 1964, depois de levantar a Taça dos Clubes Campeões com os italianos do Inter de Milão, curiosamente contra o Real Madrid (3-1).

O ‘monopólio' do médio andaluz foi quebrado 1988 por uma ‘armada' holandesa composta por Hans van Breukelen, Ronald Koeman, Berry van Aerle e Gerald Vanenburg, que levaram a ‘laranja mecânica' ao título na Alemanha, derrotando a União Soviética na final (2-0), e o PSV ao topo da Europa, à custa do Benfica (0-0, 6-5 nas grandes penalidades).

Coincidência ou não, foram precisos mais 24 anos para a lista adquirir novos membros e novamente de nacionalidade espanhola, com a introdução de Fernando Torres e Juan Mata.

Em 2012, os dois ajudaram o Chelsea a conquistar a ‘Champions' em Munique, precisamente contra o Bayern (1-1, 4-3 nas grandes penalidades) e marcaram no triunfo da Espanha sobre a Itália (4-0), na final do Europeu, em Kiev.

No domingo, caso Portugal conquiste o primeiro título da sua história, Pepe e Ronaldo alcançam esse feito, com o ‘capitão’ da seleção nacional a reforçar ainda mais o seu estatuto de ‘lenda'.

Em 2004, depois de vencer a Liga dos Campeões com o FC Porto, Ricardo Carvalho, Nuno Valente, Maniche, Costinha, Deco e Paulo Ferreira tiveram essa possibilidade, mas com Portugal acabaram por perder a final para a Grécia (1-0), no Estádio da Luz, em Lisboa.

No lado oposto, o francês Antoine Griezmann poderá fazer companhia ao alemão Michael Ballack, que até hoje foi único jogador que perdeu uma final da Liga dos Campeões e de um Campeonato da Europa no mesmo ano. O avançado francês fez parte da equipa do Atlético Madrid que ‘caiu' perante o Real Madrid em Milão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.