A seleção portuguesa de futebol só por uma vez, em seis tentativas, conseguiu alcançar a final de uma grande competição, o Euro2004, que decorreu precisamente em solo luso, e tem na equipa de França a sua ‘besta negra'.

A 30 de junho de 2004, Portugal garantiu a única final da sua história ao bater a Holanda, por 2-1, em Lisboa, num encontro em Cristiano Ronaldo marcou o primeiro golo na altura da formação de Luiz Felipe Scolari. Maniche fez o segundo e Jorge Andrade, num lance infeliz, reduziu para a ‘laranja mecânica'.

Nessa tarde, no Estádio José Alvalade, a seleção lusa pôs fim a um registo de três derrotas seguidas em meias-finais (Mundial de 1966 e Europeus de 1984 e 2000), mas a verdade é que, depois disso, já esteve em mais duas (Mundial de 2006 e Europeu de 2012) e também ficou pelo caminho.

Em três ocasiões, Portugal ‘apanhou' a França, acabando sempre por ‘cair' perante os gauleses, duas das vezes em jogos dramáticos.

No Euro1984, em Marselha, Platini mandou a seleção portuguesa para casa a um minuto do fim do prolongamento (3-2). De nada valeu o ‘bis' de Jordão, o segundo tempo já no tempo extra, e uma exibição fenomenal do guarda-redes Bento.

Dezasseis anos depois, novamente os franceses no caminho de Portugal, desta vez no Euro2000, em Bruxelas, e com um penálti perto do final do prolongamento, agora marcado por Zidane, aos 117 minutos (2-1), aproveitando uma mão de Abel Xavier, num lance muito contestado pelos lusos.

No tempo regulamentar, Nuno Gomes colocou Portugal em vantagem, aos 19 minutos, mas Henry refez a igualdade, aos 51.

Ironia do destino, nova meia-final para a seleção portuguesa no Campeonato do Mundo de 2006, novo duelo com os franceses e com igual desfecho, embora desta vez não tenha sido necessário o prolongamento (1-0).

Em Munique, Zidane voltou a marcar de penalti, aos 33 minutos, depois de uma falta de Ricardo Carvalho sobre Henry, e resolveu a eliminatória.

A primeira presença de Portugal numa meia-final aconteceu em 1966, no Mundial de Inglaterra, com uma derrota perante os anfitriões, por 2-1, no Estádio de Wembley.

Em Londres, Bobby Charlton ‘bisou’ para os ingleses, enquanto Eusébio reduziu para a seleção lusa já perto do final.

No último Campeonato da Europa, na Polónia e Ucrânia, em 2012, Portugal teve nova oportunidade de marcar presença numa final, mas acabou por cair perante a Espanha nas grandes penalidades.

Em Donetsk, depois do ‘nulo’, João Moutinho e Bruno Alves ‘tremeram’ nos penáltis e acabaram por permitir o triunfo espanhol por 4-2.

Na quarta-feira, em Lyon, Portugal joga com o País de Gales a sétima meia-final da sua história, quinta em Campeonatos da Europa. O prémio é a final, frente à anfitriã França ou à campeã mundial Alemanha.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.