Cristiano Ronaldo exultou com a conquista do título de campeão europeu de futebol, lembrando após a vitória na final do Euro2016 que já ganhou tudo a nível de clubes e que lhe faltava o êxito com Portugal.

"São momentos muito felizes na minha vida, em termos de carreira. Chorei, festejei com a minha família, os meus amigos, os que me estão próximos. Sempre disse que ganhei tudo o que tinha para ganhar a nível de clubes, a nível individual, nas faltava-me algo pela seleção, graças a Deus consegui", afirmou.

O 'capitão' da seleção lusa, três vezes vencedor da Bola de Ouro, não escondeu o "grande desgosto" por ter abandonado o relvado no Stade France, em Saint-Denis, aos 25 minutos, devido a uma lesão que o obrigou a ver do banco o golo da vitória sobre a anfitrã França, marcado por Éder no prolongamento, aos 109 minutos.

"Não era desta forma que queria ganhar, mas destaco a minha participação no campeonato, aquilo que eu ajudei Portugal, aquilo que os meus companheiros e o treinador fizeram. Portugal já merecia. Foram muitos anos de sacrifício, ninguém acreditava em nós. Tivemos alguma sorte, com o Real Madrid ganhámos a Liga dos Campeões e também tivemos alguma sorte, não há campeões sem sorte", disse Ronaldo.

O avançado do Real Madrid, de 31 anos, lembrou as palvaras do selecionador, Fernando Santos, "há três semanas, antes de jogar contra a Croácia, quando dizia que só ia dia 11 para Portugal e que ia ser recebido em festa", sublinhando que muitos não acreditaram.

"Via muita gente a duvidar e a gozar com as palavras dele, isso marcou-me muito e o que eu tentei fazer como capitão foi demonstrar aos meus companheiros que tudo é possível, e seguimos os intuitos do nosso treinador", disse Cristiano Ronaldo.

A 'estrela' lusa contou ainda que 'previu' que seria a Éder a dar o título a Portugal, como viria a acontecer.

"Sou muito de 'feelings' e senti que era o Éder que ia resolver o prolongamento. Se lhe perguntarem, ele sabe aquilo que eu lhe disse. Não sou nenhum vidente, mas sigo os meus 'feelings' e senti que o Éder ia marcar o golo da vitória, estou feliz por ele, pelo meus companheiros e pelo treinador, a pessoa mais importante na conquista do Europeu", sublinhou.

A concluir, Cristiiano Ronaldo disse que tentou "liderar a equipa da maneira que mais correta, por vezes menos bem, mas pelo melhor para a seleção e para o país".

"Agradeço a energia que os portugueses nos deram, em Portugal e os emigrantes. Este titulo é também para vocês. Estamos juntos”, frisou.

Portugal venceu a França por 1-0, com um golo de Éder no prolongamento e sagrou-se campeão europeu de futebol.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.