Agora o próximo jogo é a sério. Fernando Santos teve tempo para testar antes da participação da seleção das quinas no Euro 2020. Seja na organização ofensiva, defensiva, com bola e sem bola. Com dois avançados - André Silva e Ronaldo -, com vários desenhos táticos. Mas a grande preocupação será afinar a pontaria.

É esta a nota dominante: O desperdício português. Certamente a equipa lusa não vai ter tantas veleidades frente à Hungria - equipa forte defensivamente - e sobretudo frente aos últimos campeões do Mundo, França e Alemanha.

No total, Portugal totalizou 24 remates à baliza, nove enquadrados com a baliza de Marciano, o melhor jogador de Israel, que foi tentando adiar o golo português que só surgiu na ponta final da primeira parte.

Viram-se vários desenhos táticos da primeira para a segunda parte. Primeiro num alinhamento com uma referência ofensiva e duas no segundo tempo, com Ronaldo e André Silva. O rolo compressor luso começou a funcionar desde o primeiro minuto, com Portugal à procura de marcar cedo. Os lances para finalizar sucederam-se com Jota, Bruno Fernandes a terem o golo nos pés. Seguiu-se Ronaldo, sem faro para o golo e perante a oposição do guardião israelita.

Foi na transição que a seleção conseguiu construir a vantagem com que seguiu para o descanso. Primeiro numa finalização de Bruno Fernandes, depois de jogada de Cancelo. Dois minutos depois foi Ronaldo a marcar e aproximar-se ainda mais de Ali Daei (está a cinco golos do recorde), depois de assistência de Bruno Fernandes.

No segundo tempo, Fernando Santos colocou dois avançados na frente e Portugal baixou o ritmo como que a pensar já no Euro 2020. Contudo, ainda deu tempo para mais dois golos de belo efeito, por Cancelo e Bruno Fernandes.

Acabou a margem de erro e agora é a sério. É já dia 15 a estreia portuguesa no Euro 2020 frente à Hungria. Portugal terá que produzir mais se quiser dar cartas no Europeu: Goleou (apenas) o 85.º do ranking FIFA.

Nota do jogo

Portugal demonstrou em breves trechos que tem condições para defender o título europeu, agora há que melhorar a finalização e sobretudo ter capacidade para render mais nos momentos com bola.

Melhores

Bruno Fernandes

Marcou dois golos, levantou a cabeça, descobriu os companheiros, fez uma assistência. Tem tudo para fazer um grande Euro 2020. Um golaço no final a coroar uma exibição de encher o olho.

Cancelo

Um dos jogadores que em melhor forma chega a este Europeu. Muito solto e seguro com a bola no pé. Acutilante no ataque, fez uma assistência e um golo de belo efeito depois de uma excelente jogada individual.

Reações

Fernando Santos: "Acabamos no 4-0, mas há coisas a melhorar"

Bruno Fernandes: "O mais importante é o que aí vem"

Rui Silva e a estreia na Seleção: "Não estava à espera"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.